Capital de giro: você precisa dele para decolar a sua empresa

Não há nenhuma dúvida de que para todos os empreendedores, o bom funcionamento da sua startup está ligado diretamente a saúde financeira da mesma. Se o dinheirinho não vai bem, os investimentos de médio e longo prazo ficam capengas, o negócio começa a entrar em déficit e pode ser até que precise fechar as portas. 

 

Quando você se aventura pelo mundo do empreendedorismo, já sabe que a taxa de mortalidade das empresa em seus primeiros anos, aqui no Brasil, é bem mais alta do que a gente gostaria. 

 

E por quê? Porque a burocracia é grande, os impostos são altos, a formalização e manutenção pode ser complicada. Porém, há um motivo bastante preocupante: a falta de conhecimento para gerir de alguns proprietários. 

 

É exatamente por isso que hoje vamos falar sobre capital de giro. Porque é ele que vai otimizar o seu controle financeiro. Toda - todinha mesmo - sua gestão financeira é controlada através do capital de giro. Sem o seu controle, você não poderá fazer com que a sua startup decole.

 

Se você souber acompanhar o capital de giro adequadamente, você garantirá um fluxo de caixa positivo. Pense que, independente do tamanho da sua startup ou scale-up, existem investimentos e planejamentos que precisam estar alinhados e, para isso, é necessário um valor para aplicar. E é dessa  forma que o capital de giro tem grande contribuição no seu negócio. 

 

Prepare-se para realizar várias ações sem ter problemas. E, se você não entende o quão importante é essa base, nós vamos te explicar. Leia até o final e anote o que precisa. Vamos lá

 

O que é capital de giro?

 

De forma genérica e simples pode-se dizer que o capital de giro é o montante de recursos que uma startup ou scale-up dispõe livremente para poder operar. Isto é, a soma de recursos que está além das necessidades do caixa no dia a dia.

 

Trata-se de um montante de recursos que a empresa tem livre sem comprometimento a curto prazo. Quanto mais significativo - maior ou mais forte -  o capital de giro, melhor é a saúde financeira da empresa.

 

O capital de giro próprio é a diferença entre o que a startup dispõe como recursos e a necessidade de valores que a mesma necessita pagar em um determinado período de tempo, por exemplo, um mês. Mas, na realidade, hoje as pequenas empresas operam normalmente de forma que apresentam insuficiência de capital de giro, e isso acaba afetando seu planejamento de operação. 

 

Segundo o diretor da Gerencial Contabilidade, Auditoria e Consultoria, José Luiz Amaral Machado, as empresas normalmente, na sua grande maioria, nascem sem dispor dessa sobra de recursos livres para alavancar ou impulsionar a operação. “O contador dispõe de conhecimento e técnicas adequadas para ajudar a efetuar o cálculo e orientar quanto a ações quando a empresa vem enfrentando deficiência de capital de giro”, destaca.

 

Ele também afirma que uma insuficiência de capital de giro, para ser sanada, passa por um processo moroso, doloroso e que vai precisar de um apoio profissional, muita consciência e bom comportamento do empresário. O problema é que os profissionais muitas vezes não tem controle no montante dos gastos, misturando inclusive gastos seus particulares com o da empresa. 

 

“Daí está criado o ambiente que tende a ser tenso, doloroso, desgastante e de muito risco para as empresas. Empresário que normalmente não consegue se segurar em fazer gastos vão gerar, sem dúvida nenhuma, acentuada dificuldade para sua empresa - quando falamos situação financeira e consequentemente em capital de giro”, enfatiza Machado.

 

Como e quando calcular o capital de giro

 

Você mesmo pode calcular o capital de giro do seu negócio de forma bem simples. As despesas continuarão se desenrolando no seu negócio constantemente, e para controlar isso, é sempre bom fazer o cálculo para saber o quanto você vai precisar. 

 

É necessário primeiro estar atento ao seu ciclo de caixa. Quanto mais tempo demorar o seu recebimento pelo capital de giro, maior será o ciclo. Ah, e a demanda também vai aumentar para custear a sua startup. Normalmente, o capital de giro corresponde a cerca de 60% do ativos totais de negócio e é por isso que o cálculo precisa ser contínuo.

 

A formulá que você precisa para calcular é:

 

CGL (capital de giro líquido) = AC (ativos circulantes) - PC (passivos circulantes)

 

O ideal é que, sempre que entrar alguma receita, ou você tiver que custear uma solução para o seu negócio, você refaça esse cálculo. Dessa forma, ficará mais simples reconhecer os furos financeiros, a falta de recursos e até mesmo fazer os cortes que são necessários.

 

Não sabe bem quais são os seus ativos circulantes e passivos circulantes? Então fique atento aos recursos que você opera. Ativos circulantes é aquele dinheiro depositado no banco, são suas mercadorias, os bens do estoque, contas a receber. 

 

Os passivos circulantes são dívidas com prazo de pagamento de até um ano, impostos, empréstimos para investir na sua startup. Basicamente são as contas que seu negócio precisa quitar.

 

Calcular o seu capital de giro te dá equilíbrio e controla o risco de falência e a busca por rentabilidade. Com o cálculo certinho você consegue planejar suas estratégias e saber o que acontece dentro da sua empresa.

 

“A saúde financeira da sua startup, a meu ver, é uma das importantes fases do planejamento da empresa.  Não adianta um bom planejamento de produção e vendas sem que isso não esteja completamente em harmonia com a saúde financeira da empresa”, relembra José Machado.



Então, veja bem, mesmo com todo o preparo necessário com o seu capital de giro, nunca se esqueça de que prejuízos repentinos podem atrapalhar. Se você geri-lo mal, estará sujeito a algumas negociações bastante arriscadas com bancos e outras instituições financeiras. E isso pode te deixar em uma posição não muito boa.

 

Pense nos transtornos: longos prazos de pagamentos, dívidas, contratos adversos. Você precisa saber fazer uma administração eficiente, ou contar com um time completo que te ajude, para escapar disso. Faça um bom planejamento financeiro. 


Aprendeu como a boa gestão do capital de giro vai fazer o seu negócio decolar? Agora é a hora de fazer coisas que realmente funcionam a favor da sua empresa, e trarão os melhores resultados financeiros. Por aqui nada de lucro reduzido, você vai é escalar!