Como captar dinheiro para escalar o seu negócio?

Ser bem sucedido é um desejo com muitas variáveis. O quão organizado você é? Quanto do mercado que está prestes a entrar você conhece? Você está disposto a enfrentar novos desafios? Romper antigos modelos de gestão? Mergulhar no desconhecido? 

 

A gente poderia fazer um texto aqui só com perguntas para você responder na hora de pensar em abrir um negócio. Porém, podemos mais do que isso. Alcançar o sucesso é algo muito importante, mas captar dinheiro para escalar o seu negócio é fundamental! E é disso que vamos falar agora.

 

É comum que no começo da vida empreendedora você não tenha todo o dinheiro necessário para investir na sua ideia. Talvez você até já tinha pausado o começo do seu negócio por falta de capital. Mas saiba que há inúmeras saídas para qualquer que seja a sua situação atual.

 

Chegou a hora de juntar dinheiro e colocar o seu negócio para funcionar. Eis que temos uma boa notícia: há um número imenso de caminhos para captar recursos: aceleradoras, investidores anjo, financiamento coletivo, linhas de crédito… 

 

7 dicas para captar dinheiro e escalar o seu negócio

 

Ok, ter recursos é um item essencial para começar um negócio. Sabendo disso, surge um novo desafio: qual é a melhor forma de captar dinheiro para escalar o negócio. Atirar para todos os lados não trará necessariamente o recurso correto até você. Somente entendendo as características de cada um que você conhecerá todas as vantagens, e desvantagens, para então focar os seus esforços. 

 

Você pode escolher entre o capital externo, podendo envolver empréstimos ou venda de ações para outras empresas ou investidores, ou também outros diversos tipos de investimentos e financiamentos. Conheça 7 opções.

 

Financiamento Coletivo

 

Sabe aquela vaquinha online que você transfere uma quantia em dinheiro para ajudar um projeto que você acha legal? É exatamente isso que estamos falando, o famoso crowdfunding. É uma ótima ferramenta para que as pessoas possam colocar dinheiro em ideias e obter algum benefício ou produto que você pretende disponibilizar. O crowdfunding é ótimo para ideias que precisam de um valor de investimento mais baixo e que são super inovadoras, já que, para dar certo, é necessário algumas peças beeem descoladas de marketing para conquistar o público.

 

Empréstimos

 

Essa é a forma mais tradicional que você já deve estar careca de saber. A sua empresa firma contrato com um banco - ou outra instituição financeira - em troca de um valor determinado, com prazos e compensações também determinadas. A grande vantagem aqui é que você não precisa destinar esse dinheiro para áreas ou metas específicas, basta pagar tudo em dia para não sofrer com os juros estabelecidos. Para além do pagamento de taxas fixas mensais, o lucro excedente é todo seu. 

 

Tudo que pode ser bom, pode ser ruim também. Um empréstimo faz com que você, empresário, precise ter muito mais controle dos pagamentos e das ações realizadas dentro da verba disponível. Uma dívida com o banco reduz a confiabilidade do seu negócio e faz com que você se torne vulnerável frente ao mercado. 

 

Linhas de crédito

 

Muito parecido com o empréstimo, o grande diferencial aqui é que não é preciso pagar imediatamente o valor. Você pode pegar o dinheiro pré-aprovado e retirar ele somente quando precisar, de acordo com a demanda que surgir. Se você tem um plano super ajustado e sabe no que quer investir e de qual forma, essa modalidade é pra você. Bem como os empréstimos, você conhece as linhas de crédito em instituições financeiras. 

 

Investimentos

 

Os investimentos externos para captar recursos para escalar exigem um certo nível de maturidade de um negócio. Por quê? Porque cada investidor tem formas diferentes de contribuir, financeira e educacionalmente, e tem exigências bem específicas. Alguns dos principais modelos de investimento são:

 

Aceleradoras: as aceleradoras - ou incubadoras - são preparadas para trabalhar com empresas startups. Elas apoiam os empresários e fornecem informações e metodologias eficazes para escalar o negócio. Seus programas são super intensivos - cerca de seis meses - e elas estruturam, testam, viabilizam e aceleram o crescimento de ideais. As aceleradoras constroem pontes para o networking e troca de conhecimento com outros empreendedores na mesma fase do seu negócio.

 

 

Investidor-anjo: como a gente já falou nesse artigo aqui, investidores anjo são, normalmente, Pessoa Física - mas pode ser Jurídica também - que investem em empresas, principalmente aquelas em fase inicial. É alguém que conhece o mercado no qual está inserido e que tem segurança para investir. Porém, o dinheiro investido pelo Anjo, de forma alguma poderá ser considerado como capital social da empresa. Sendo assim, não há possibilidade de ser conceituado como sócio, bem como manter a gestão e decisão na empresa. Seu prazo de participação também fica restrito: até, no máximo, sete anos. 

 

 

Venture Capital: os fundos de Venture Capital (VC) procuram apoiar aquelas empresas de pequeno e médio porte que, em sua visão, possuem um alto potencial para se tornar grandes empresas. O dinheiro proveniente de VC financia a expansão das empresas para alcançar níveis mais altos no mercado em que está inserida, e é por isso que a duração dessa modalidade é de cerca de sete anos. Empresas que recebem o investimento por VC são aquelas que desejam expandir o seu negócio, local ou internacionalmente, e realizar aquisições ou fusões. Há, no Venture Capital, dois tipos principais de investimentos: fase inicial - early stage - onde os investidores escolhem empresas com até 4 meses de mercado e faturamento que não ultrapasse os R$ 10 milhões e a fase posterior - later stage - que entram quando a empresa está mais estabelecida e já comercializa seus produtos e apenas depende de mais recursos.

 

 

Fico claro agora como captar dinheiro para escalar o seu negócio? Avalie bem em qual estágio está o seu negócio para então fazer uma escolha esperta e decolar em direção ao sucesso. E não se esqueça: deixe sempre a contabilidade de sua empresa ou startup em ordem, bem como todas as questões fiscais. Ignorar os riscos irá te fragilizar frente ao mercado e minar a sua capacidade de gerenciar o seu negócio