Como fazer planejamento estratégico para startup em 5 passos

planejamento estratégico para startup1
Blog > Gestão > Como fazer planejamento estratégico para startup em 5 passos

Quer saber como fazer um planejamento estratégico para startup e usar essa ferramenta no seu dia a dia?

É mais simples do que parece: você só precisa definir aonde quer chegar, em quem vai mirar, quanto vai gastar, como vai colocar as ideias em prática e em quanto tempo, por exemplo. 

Claro que há toda uma metodologia para isso, mas a ideia central é detalhar o passo a passo para atingir seus objetivos e, assim, prosperar. 

Vamos ajudar explicando como fazer um planejamento estratégico para startup em alguns passos.

Siga a leitura e veja por que se planejar é fundamental para empreender. 

Como fazer planejamento estratégico para startup 

Saber como fazer planejamento estratégico para startup é o ponto de partida para se tornar um empreendedor criativo.

Muito além de um clichê empresarial, essa ferramenta é a base para a criação de qualquer negócio, pois detalha todas as etapas necessárias para atingir suas metas e permite olhar para o futuro do empreendimento. 

No caso das startups, o cenário de incertezas e a natureza experimental da empresa tornam o planejamento estratégico ainda mais desafiador, já que o modelo não é previsível como nos negócios tradicionais.

Pelo contrário: uma startup precisa estar sempre pronta para pivotar e mudar completamente sua direção, dependendo da reação do mercado.

Mas isso não elimina a necessidade do planejamento — apenas exige que ele seja mais flexível e dinâmico. 

Por isso, é fundamental ter um plano de negócio inicial e desenvolver estratégias conforme a empresa cresce e seus objetivos evoluem. 

Importância do planejamento estratégico para startup

Fazer o planejamento estratégico para a startup não é apenas uma boa prática de gestão, mas uma questão de sobrevivência. 

Isso porque as principais causas de mortalidade das startups apontam justamente para a falta de planejamento. 

De acordo com uma pesquisa da PwC Brasil realizada em 2019 e publicada na Folha, 42% das startups fecham porque não conseguiram atender às necessidades reais do mercado com seus produtos e serviços.

O segundo principal motivo para a falência é a falta de capital e planejamento para utilizar os recursos investidos (29%). 

Logo, planejar é uma palavra de ordem para garantir o sucesso da startup e atingir qualquer objetivo durante sua trajetória.

Além do plano inicial, o roteiro é necessário para lançar produtos e serviços, alcançar um novo nicho de mercado, reposicionar a marca, distribuir os recursos de forma eficiente, captar novos investimentos, entre outras metas-chave do negócio.

Exemplos de planejamento estratégico para startups

Para entender como fazer um planejamento estratégico para startup, nada melhor do que se inspirar em exemplos usados no mercado.

Confira duas estratégias que deram muito certo.

Lean startup

Uma das estratégias mais utilizadas pelas startups é o modelo “lean startup”, ou startup enxuta, criado pelo empreendedor do Vale do Silício Eric Ries.  

Resumidamente, a empresa deve colocar suas soluções no mercado o mais rápido possível, validar e iterar constantemente por meio dos métodos ágeis e manter os custos no nível mais baixo, buscando a escalabilidade.

Para isso, é utilizado um MVP (Produto Mínimo Viável) para testar a solução e construir o produto a partir do feedback dos clientes. 

Um exemplo clássico é o Dropbox, que utilizou um simples vídeo explicativo sobre o funcionamento da plataforma como MVP para testar a aceitação dos consumidores, e assim se tornou um dos maiores serviços de armazenamento em nuvem do mundo. 

Get Big Fast

Já a estratégia “Get Big Fast” é mais ousada, pois consiste em crescer o mais rápido possível, captar recursos e operar no vermelho por um bom tempo em nome da liderança de mercado. 

Nesse modelo, o lucro fica para um segundo momento, pois o importante é aumentar a base de clientes, conquistar uma boa posição no mercado e se blindar contra a concorrência — e a recompensa financeira é uma consequência futura.

Um bom exemplo de startup que utilizou essa estratégia é o Nubank, que adota uma estratégia agressiva de expansão e, apesar de ainda dar prejuízo na prática, já atingiu o valor de mercado de 10 bilhões de dólares. 

Como fazer um planejamento estratégico para startup em 5 passos

Aprender como fazer um planejamento estratégico para startup é simples, desde que você tenha objetivos claros.

Confira o passo a passo para colocar as ideias no papel.

1. Defina seus objetivos e sua visão

O primeiro passo para fazer um planejamento estratégico para startups é definir objetivos claros e uma visão de médio prazo. 

Por exemplo, vamos supor que sua ideia seja criar um aplicativo para entregas de bicicleta. 

Nesse caso, os objetivos podem ser chegar aos mil downloads no primeiro mês, subir para 3 mil no segundo, e assim por diante, ou atingir um número específico de usuários, uma cobertura de área urbana, etc. 

Já a visão diz onde a empresa deve estar daqui a um ou dois anos, como “tornar-se o aplicativo de entregas mais baixado em 5 das 10 cidades de atuação”. 

2. Analise o mercado e o público

O público-alvo e o mercado serão as principais referências para desenvolver as soluções da startup.

Logo, é fundamental conhecer a fundo o perfil do cliente, os concorrentes, as tendências e característica do mercado em geral.

A partir desse estudo, você terá que definir:

– Grupos segmentados de clientes e suas personas 

-Diferenciais do produto/serviço que atendem as necessidades do público

Proposta de valor do negócio (o que ele entrega de fato ao cliente e faz diferente dos concorrentes)

-Oportunidades e ameaças do mercado.

Lembrando que esse estudo não deve ser feito apenas no início do negócio, mas durante toda a sua trajetória. 

3. Valide sua ideia

O diferencial das startups é que as ideias são validadas no mercado antes de serem colocadas em prática.

Você pode fazer isso por meio de uma pesquisa de mercado aprofundada ou um MVP oferecido a um grupo de controle, por exemplo. 

O importante é descobrir se as pessoas realmente pagariam pelo seu produto/serviço e se ele atende às demandas do cliente como você imaginou. 

4. Crie um plano de ação

Um plano de ação é um roteiro que converte as estratégias em métodos, ações e cronogramas.

Ou seja: é o documento que permite colocar em prática o que você planejou anteriormente. 

Se estiver planejando lançar um novo recurso no app, usando o exemplo anterior, você terá que detalhar os passos necessários, prazos, responsáveis, ações de marketing, verba utilizada, etc. 

Se for o início de um novo negócio, você terá que estruturar um plano de negócios para startup.

5. Monitore os resultados  

Depois de fazer o planejamento estratégico para a startup, você terá que monitorar os resultados e utilizar KPIs para mensurar o desempenho de cada ação.

Toda vez que houver uma mudança de direção ou correção, o plano deve ser revisado e atualizado.

Assim, você terá uma ferramenta dinâmica para fazer acontecer dentro da empresa, e não apenas um documento esquecido na gaveta depois de uma reunião.

Ficou mais claro como fazer um planejamento estratégico para startup?


Aproveite para aprender também sobre planejamento financeiro e decolar sua empresa.

Leave a Reply