Empreendedorismo de startup: um guia para sua empresa crescer e decolar

empreendedorismo startup3
Blog > Empreendedorismo > Empreendedorismo de startup: um guia para sua empresa crescer e decolar

Se você está pesquisando sobre empreendedorismo em startup, então, é provável que esteja interessado em criar um modelo de negócio repetível e escalável, e isso é ótimo.

Afinal, trata-se de um ecossistema que tem crescido exponencialmente no Brasil e no mundo, com oportunidades nos mais diferentes setores.

Conforme levantamento da plataforma Distrito, somente em 2021 o investimento em startups alcançou US$ 8,8 bilhões.

No ano anterior, o volume total de captação foi de “apenas” US$ 3,6 bi.

Caso você pretenda trilhar esse caminho nem um pouco pavimentado do empreendedorismo de startup, continue a leitura deste artigo e se familiarize com o assunto.

O que é empreendedorismo de startup?

Empreendedorismo em startup é a capacidade de criar modelos de negócios inovadores, repetíveis e escaláveis, mesmo que o ambiente seja de profunda incerteza.

Diferentemente do empreendedorismo convencional, em que novas empresas surgem para disputar espaço em mercados consolidados, as startups são guiadas pela inovação.

Nesse universo, o conceito de inovação pode ser dividido em três categorias:

  1. Inovação incremental
  2. Inovação disruptiva
  3. Inovação radical. 

A inovação incremental está relacionada ao aperfeiçoamento de produtos e serviços que já existem, mas que precisam ser atualizados para garantir a competitividade. 

A inovação disruptiva vai além: seu propósito é mudar completamente a maneira como um produto ou serviço é oferecido, tornando-o mais barato, acessível e lucrativo. 

Um bom exemplo de inovação disruptiva são as fintechs versus as instituições financeiras tradicionais.

A inovação radical, por sua vez, cria algo totalmente novo para um mercado inexplorado, também chamado de “oceano azul”, onde ainda não há concorrentes.

O empreendedorismo de startup pode atuar nessas três frentes de inovação, seja pelo modelo B2B (atendendo empresas), B2C (atendendo consumidores finais) ou B2B2C. 

Como é empreender no universo de startups

Empreender no universo das startups é atuar em um ambiente de grandes desafios, mas também de oportunidades.

Do ponto de vista formal, a abertura de uma startup (CPNJ, obrigações fiscais, etc) não foge muito do modus operandi de uma empresa convencional. 

O empreendedor escolhe um regime tributário, cumpre as etapas burocráticas e define um parceiro estratégico para cuidar de sua organização contábil-financeira

A grande diferença está na gestão do modelo de negócio.

Em uma startup, primeiro você precisa encontrar uma oportunidade, que pode ser uma lacuna mal preenchida ou um mercado completamente novo

Em seguida, deve validar essa ideia perante o público que pretende atender, gastando o mínimo possível de tempo e dinheiro. 

Há um método para isso, denominado Customer Development, cujo objetivo é conhecer as dores do cliente antes de criar o produto. 

Você vai precisar também de muita determinação para captar recursos nas rodadas de investimento, a menos que opte pelo bootstrapping

Os investidores costumam fugir da “zona de morte”, caracterizada pelas etapas iniciais do negócio, preferindo startups da fase de operação (early stage) em diante. 

Mas isso não significa que você não conseguirá recursos para começar o empreendedorismo de startup.

Para isso, há o capital semente, um tipo de recurso destinado a negócios inovadores em fases embrionárias.

Vantagens do empreendedorismo em startup

Uma das principais vantagens do empreendedorismo em startup é a capacidade de crescer em escala a partir de um modelo de negócio repetível.

Em resumo, um negócio repetível tem capacidade de atender a uma demanda potencialmente ilimitada.

Para ficar mais claro, vamos usar como exemplo a indústria fonográfica.

Uma empresa que comercializa CDs de música não tem um negócio repetível. 

Para dar conta de um aumento de demanda, será preciso investir em novas cópias. 

O serviço de streaming, por outro lado, é repetível, já que pode atender a uma quantidade potencialmente infinita de clientes.

Há outras vantagens no empreendedorismo de startup, como:

  • Ambientes flexíveis e colaborativos
  • Aprendizado constante
  • Possibilidade de crescimento rápido 
  • Crescimento de demanda por novas soluções. 

Desafios do empreendedorismo em startup

Dentre os desafios, o alto nível de incerteza certamente é o mais relevante.

Por mais promissora que seja uma ideia de negócio, ninguém pode garantir que o empreendimento será um sucesso.

O índice de mortalidade no empreendedorismo de startup é bem maior considerando empresas tradicionais. 

Um levantamento da CB Insights mostra que 42% das startups brasileiras fecham por não atenderem a uma necessidade real de mercado.

Dentre outros desafios do empreendedorismo em startup, destacam-se:

  • Escassez de recursos, principalmente para as fases iniciais
  • Falta de pessoal qualificado (devido, principalmente, à escassez de recursos)
  • Mudança de rumo se a hipótese não for validada
  • Timing de lançamento e precificação de produtos.

Como empreender e decolar sua startup

O ecossistema do empreendedorismo em startup é cheio de desafios, mas também de oportunidades.

Reinventar a maneira de fazer negócio ou explorar mercados totalmente novos é uma atividade de alto risco, mas com chances de retornos igualmente proporcionais

Para melhorar suas possibilidades de acerto nesse universo, siga as dicas a seguir:

Escolha um segmento de atuação

Você pode atuar em diversos segmentos do empreendedorismo em startup, como:

  • Fintech, startup focada em soluções financeiras
  • Cleantech, dedicada a soluções sustentáveis
  • Legaltech, também conhecida como startup jurídica
  • Agrotech, focada em soluções agroindustriais
  • Healthtechs, startup de saúde
  • Dentre várias outras.

Descubra uma oportunidade de negócio

Esse é um passo fundamental.

É aqui que você descobre a dor do público que pretende atender e começa a modelar sua ideia de negócio. 

É preciso cuidado para não distorcer a realidade e nem deixar a emoção falar mais alto.

Muitos empreendedores acreditam tanto na ideia de produto que ignoram sinais de que a “oportunidade” não é tão oportuna assim.

Por isso você deve entender as reais necessidades do cliente para, só depois, pensar em como oferecer a melhor solução.

Não siga adiante sem testar sua hipótese

A validação de hipóteses é condição básica para aumentar as chances de êxito do empreendedorismo de startup. 

Uma maneira eficiente de fazer isso é por meio do MVP (Minimum Viable Product), que consiste em criar um protótipo a fim de colher o feedback do público. 

Use a tecnologia a seu favor

Pesquise a fundo as melhores soluções tecnológicas que favoreçam a gestão de sua startup.

Uma boa estratégia é a tecnologia white label das empresas SaaS. 

Uma fintech, por exemplo, pode usar uma plataforma tecnológica terceirizada, sem a necessidade de investir em desenvolvimento e programação.

Por meio de ferramentas digitais, é possível automatizar rotinas, terceirizar serviços e reduzir ao máximo os gastos, pelo menos até o break-even point

Cuide da organização contábil e financeira

Para alcançar a escalabilidade, sua startup precisa atentar-se também à organização contábil e financeira.

Em uma rodada de investimento, você precisará demonstrar aos potenciais investidores que os recursos pleiteados serão aplicados com eficiência. 

A boa notícia é que, nesse aspecto, a Comece com o Pé Direito tem a solução de que seu negócio precisa. 

Somos especialistas em negócios inovadores

Ajudamos você na abertura de sua empresa, prestamos consultoria fiscal e trabalhista e terceirizamos suas rotinas por meio do BPO financeiro

Agende uma conversa com a gente e saiba como podemos ajudar seu negócio a dar certo.

Leave a Reply