Conheça as etapas do Business Intelligence e como aplicar na startup

etapas business intelligence1
Blog > Inovação > Conheça as etapas do Business Intelligence e como aplicar na startup

Entender as etapas do Business Intelligence é o primeiro passo para implantar uma gestão mais data-driven em sua startup e aproveitar ao máximo os benefícios. 

Conhecido pela sigla BI, o Business Intelligence consiste basicamente na coleta, armazenamento, tratamento e análise de dados de uma empresa. 

Esses dados, quando transformados em relatórios intuitivos, geram insights valiosos que ajudam na tomada de decisão.

Se você sente que precisa gerir sua startup com mais inteligência, continue neste post e confira um passo a passo de como aplicar o BI na prática.

Quais são as etapas do Business Intelligence

As etapas do Business Intelligence devem seguir uma ordem lógica de acontecimentos que começa antes mesmo da escolha do conjunto de ferramentas.

A seguir, confira um roteiro de como o BI pode ser implantado em sua startup:

Imersão e brainstorm

O primeiro passo é reunir os membros da equipe para discutir as ideias preliminares das etapas do Business Intelligence. 

O objetivo é descobrir como as ferramentas de análise de dados podem contribuir com a melhoria da gestão da startup, ajudando a empresa a alcançar a escalabilidade.

Definição dos objetivos

Após a mobilização com os stakeholders, você precisa definir os objetivos e metas que espera alcançar com as ferramentas do Business Intelligence. 

De quais informações o gestor precisa para decidir com mais assertividade? Os dados precisam estar disponíveis em tempo real ou periodicamente?

Nessa etapa do Business Intelligence, você precisa determinar ainda quais relatórios serão mais ou menos relevantes no âmbito das decisões estratégicas.

Quais fontes de dados usar

Essa é uma fase fundamental para o sucesso de todas as etapas do Business Intelligence. 

A qualidade das fontes de dados têm influência direta no resultado dos insights que serão gerados na interface com o usuário final.

Diversos tipos de fontes podem ser usadas para estruturar as etapas do Business Intelligence, como sistemas de gestão, planilhas e bancos de dados internos e externos.

Estruturação das etapas do Business Intelligence

Depois de definir quais fontes de dados usar, é hora de reunir as ferramentas e construir efetivamente a solução em Business Intelligence. 

Em geral, essa é a etapa mais demorada devido à necessidade dos diferentes arranjos técnicos e testes de compatibilidade.

A etapa de estruturação do Business Intelligence pode ser subdividida em diferentes outras fases, como:

  • ETL (Extract Transform Load): consiste em extrair dados brutos de diferentes fontes e carregá-los em um repositório central (por exemplo, o Data Warehouse), de onde os aplicativos podem fazer as consultas
  • Padrões e inconsistências: na fase de estruturação, também é preciso estabelecer um processo de mineração de dados para determinar padrões e tendências
  • Modelagem de dados: construção de bancos de dados que possibilitam a configuração de dashboards de maneira rápida, intuitiva e escalável.

A construção dessa etapa do Business Intelligence envolve um nível sofisticado de detalhamento técnico que precisa ser testado a fim de evitar relatórios distorcidos. 

A maneira como os dados brutos são extraídos das fontes originais, reunidos em um repositório e transformados em painéis e gráficos faz toda a diferença na qualidade da informação final. 

Disponibilização das informações às equipes

Cumpridas as etapas do Business Intelligence, a solução estará pronta para ser usada em sua startup, embasando a tomada de decisões estratégicas.

Nessa etapa de conclusão, além de determinar quais usuários terão acesso às informações, é importante que o gestor também conscientize-os sobre o uso correto dos relatórios.

Como aplicar as etapas do Business Intelligence

Você pode aplicar as etapas do Business Intelligence em sua startup para atender a diferentes objetivos. 

Ao traduzir um amontoado de dados granulados em informações úteis e compreensíveis, o BI permite examinar com clareza diversos aspectos do negócio, como:

Monitoramento dos hábitos e comportamentos do cliente

Os dados dizem muito sobre o comportamento do cliente – e as ferramentas de Business Intelligence podem capturar isso.

Por meio da análise preditiva, por exemplo, é possível fazer previsões com alto grau de certeza sobre as compras futuras de um cliente com base em seu histórico. 

De posse de informações confiáveis, o gestor consegue direcionar as ações de marketing e vendas e melhorar os resultados.

Operações e controle

O Business Intelligence também pode contribuir com o monitoramento das operações internas, seja refinando procedimentos ou reduzindo erros e retrabalhos. 

Eventuais falhas operacionais são imediatamente identificadas, dando ao empreendedor condições de agir a tempo de realinhar as estratégias.

Organização contábil-financeira

No âmbito da gestão financeira, as ferramentas de BI podem criar uma visualização de dados em tempo real sobre os principais indicadores-chave de desempenho.

Você terá condições de fazer, por exemplo, análise tributária, controle orçamentário e projeções de resultado com muito mais qualidade.

3 erros a evitar ao utilizar o BI na startup

Para obter o máximo aproveitamento do Business Intelligence, todas as etapas de implantação precisam ser cumpridas com rigor.

Nada é mais frustrante do que a desqualificação de um relatório de BI por algum membro da equipe, decorrente de falha técnica ou operacional. 

A seguir, confira três erros que você deve evitar para não colocar em xeque as etapas do Business Intelligence em sua startup.

1. Não integrar as ferramentas

Os dados que servirão de insumos para as informações visuais do Business Intelligence são provenientes de diferentes fontes, tanto internas quanto externas. 

Ao estruturar as ferramentas que farão a extração, tratamento e carregamento, certifique-se de que haja uma integração entre elas. 

Para que os resultados sejam condizentes com a realidade, os instrumentos precisam funcionar em sincronia, como a engrenagem de um motor.

2. Não atentar-se à qualidade dos dados

Os dados extraídos e carregados no repositório precisam passar por um processo criterioso de tratamento e “higienização”. 

De pouco adianta criar relatórios desenhados e amigáveis com base em dados desatualizados ou pouco confiáveis.

3. Não ter um parceiro estratégico

Para implantar com sucesso todas as etapas do Business Intelligence, a startup não deve renunciar a um parceiro que entenda do assunto

A tentativa de improvisar pode ser um erro fatal. 

A boa notícia é que existem empresas especializadas em fornecer todo arsenal necessário para as etapas do Business Intelligence e ainda oferecer consultoria sobre o tema

É o caso das soluções em BI da Comece Com o Pé Direito, empresa contábil focada em startups e scale-ups.

Com os nossos serviços, você tem acesso a um dashboard contábil e financeiro completo, monitoramento de KPIs e informação de qualidade para decidir com segurança.

Related Posts

Leave a Reply