Ferramentas big data: como usar na gestão de startups

ferramentas big data1
Blog > Inovação > Ferramentas big data: como usar na gestão de startups

Você deseja aprender mais sobre ferramentas big data?

Então este post vai dar algumas dicas para saber por onde começar.

Conceito bastante difundido entre startups, big data (grandes dados, em tradução livre) é um banco de dados gigante que não pode ser explorado ou controlado por instrumentos convencionais.

Os dados estruturados e não estruturados são provenientes das mais diversas fontes e podem se transformar em informações valiosas, se extraídos e tratados corretamente.

Se você quer adotar uma gestão data-driven em sua startup e explorar o poder dos dados, precisa conhecer as principais ferramentas de big data que apresentaremos a seguir. 

Continue lendo e descubra.

Ferramentas big data: o que são?

As ferramentas big data são soluções tecnológicas criadas para permitir a extração, o processamento e a transformação de dados brutos em informação útil. 

Esses dados podem ser classificados em três grandes grupos:

  1. Personal data: dados provenientes de dispositivos conectados à internet, como TVs, portões eletrônicos, geladeiras, etc
  2. Social data: dados gerados pelos usuários da rede, como pesquisas na internet, comentários em fóruns e redes sociais, entre outros
  3. Enterprise data: dados gerados pelas organizações, como dados financeiros, econômicos, fiscais, etc.

As ferramentas de big data, portanto, são softwares capazes de “passear” por essa montanha de dados, encontrar os que interessam à startup e transformá-los em insights.

Para que serve uma ferramenta de big data?

As ferramentas de big data servem para capturar, processar e analisar os dados das mais variadas fontes.

Se big data é um banco de dados gigante, que cresce à medida que mais e mais dados são gerados, as ferramentas de big data são as soluções tecnológicas criadas para “escavar” essa mina.

Conforme uma pesquisa da Seed Scientific (em inglês), cada usuário do mundo utiliza cerca de 31,4 gigabytes de dados por dia.

Somente em 2020, o total de dados produzidos foi de 44 zettabytes (um zettabyte corresponde a cerca de 6 sextilhões de bytes).

Para termos uma ideia do que isso significa, um blog fez uma comparação curiosa: se 40 zettabytes fossem acomodados em discos Blu-Ray, o peso equivaleria ao de 424 porta-aviões.

Principais ferramentas big data

Cada ferramenta big data serve a um propósito diferente, conforme necessidades e interesses distintos.

Confira as principais:

  1. Mozart Data: ferramenta de big data usada para descobrir, limpar, armazenar e visualizar diferentes tipos de dados
  2. Splunk: sistema que reúne, em uma única solução, funcionalidades como coleta, pesquisa, monitoramento e análise de grandes volumes de dados gerados por máquina. Tem uma versão gratuita, porém limitada
  3. Tail CPD: adota inteligência artificial e machine learning na gestão de marketing, usando dados da empresa para aperfeiçoar o relacionamento com o cliente
  4. Knime: plataforma de mineração, manipulação e análise de dados, capaz de criar relatórios visuais e de fácil compreensão a partir da integração de diferentes fontes
  5. Minitab: ferramenta de colaboração que permite o processamento de dados em grande volume, análise preditiva e visualização
  6. MongoDB: indicada para dados não-estruturados, trata-se de um dos principais bancos de dados NoSQL disponíveis do tipo open source (código aberto)
  7. Cluvio: ferramenta de big data dedicada a startups e pequenas empresas que permite executar consultas SQL, além de processar e exibir dados em painéis interativos
  8. Statgraphics Centurion: software líder em análise e visualização de dados usado por diferentes empresas no mundo inteiro. Além da descoberta e da visualização de dados, permite também a análise preditiva
  9. Apache Hadoop: importante ferramenta de big data, tem capacidade de processamento de dados em larga escala, além de estrutura 100% em código aberto. Roda tanto em hardware comum como em infraestrutura de nuvem
  10. Apache Storm: ferramenta que permite o processamento confiável de grande fluxo de dados, com alta capacidade de escalabilidade e processamento em tempo real
  11. Open Automation Software: ferramenta industrial desenvolvida para computação da internet das coisas (IoT)
  12. Google Cloud Platform: ferramenta de big data dotada de um conjunto de serviços modulares em cloud computing que permite criar de sites simples a aplicativos sofisticados
  13. Microsoft Power BI: ferramenta composta por um pacote de inteligência comercial que permite a descoberta, limpeza, visualização e processamento de dados em grande volume
  14. RapidMiner: plataforma indicada para preparação de dados, mineração de texto, aprendizado de máquina, prototipagem, análise preditiva, etc
  15. SPSS: criado pela IBM, reúne ferramentas de big data intuitivas que permitem ao usuário gerenciar e analisar conjuntos de dados, mesmo que não seja um expert no assunto.

Como usar as ferramentas big data em startups

Você encontrará diversas ferramentas de big data no mercado, desde as versões free a sistemas sofisticados e multifuncionais. 

A escolha da solução mais adequada deve levar em consideração o modelo de negócio de sua startup, bem como seus objetivos. 

A seguir, confira algumas dicas de como usar as ferramentas big data e conjugá-las com outras soluções tecnológicas que visam à escalabilidade. 

Defina as necessidades

Antes de contratar uma ferramenta de big data, você precisa especificar quais são as necessidades de sua startup. 

Que tipo de dado será útil ao seu negócio?

Dados sobre o comportamento de clientes ou sobre mudanças climáticas?

Pode ser que você tenha uma startup ambiental cujo público-alvo são outras empresas (B2B).

Escolha a ferramenta certa

O mercado está repleto de ferramentas de big data, mas encontrar a solução ideal para sua startup exigirá tempo de pesquisa.

Avalie o custo-benefício de cada ferramenta e entenda os detalhes da proposta de cada fornecedor antes de contratar o serviço.

Adote o Business Intelligence

Big data e Business Intelligence são conceitos diferentes, mas fazem parte do mesmo universo: têm como propósito fornecer dados confiáveis para a tomada de decisão.

Em geral, a Business Intelligence oferece análises mais exatas, tanto preditivas quanto prescritivas e diagnósticas.

Por outro lado, as ferramentas de big data proporcionam uma visão ampliada, que pode oferecer insights valiosos, sobretudo na descoberta de oportunidades que ninguém ainda percebeu.

Do ponto de vista contábil e financeiro, os dados apresentados na forma de relatórios intuitivos por meio do Business Intelligence dão uma visão clara da situação do negócio. 

E mais: conseguem prever, com alto grau de precisão, o futuro da startup, seja da estimativa do fluxo de caixa, das margens de lucro ou dos níveis de endividamento.

Quer saber como implementar ferramentas como essas em sua startup e gerir seu negócio com mais inteligência?

Então, aproveite para conhecer as soluções em Business Intelligence da Comece com o Pé Direito. 

Com o nosso dashboard interativo, você acompanha o desempenho e as projeções de resultados de sua empresa de maneira simples, intuitiva e sem burocracias. 

É muito fácil e prático!

Related Posts

Leave a Reply