Fintechs em 2021: 7 startups que estão mudando o mercado

Fintechs em 20210
Blog > Financeiro > Fintechs em 2021: 7 startups que estão mudando o mercado

Tudo indica que em 2021 as fintechs vão alçar voos ainda mais altos no Brasil — e é bom você ficar de olho nessas startups.

Com novidades como o Pix (sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central) e o open banking (sistema bancário aberto), há ainda mais espaço para as empresas que querem inovar no sistema financeiro.

São bancos digitais, apps de controle financeiro, plataformas de investimentos e vários outros negócios que usam a tecnologia para melhorar os serviços financeiros do país.

Ficou curioso para conhecer as fintechs mais promissoras para 2021?

Então, siga a leitura e conheça as empresas com maior potencial de crescimento.

O potencial das fintechs para 2021

Em 2021 as fintechs devem se expandir ainda mais e contribuir com a digitalização do sistema financeiro no Brasil.

Elas já são consideradas o carro-chefe do ecossistema de startups nacional, com um crescimento de 34% e mais de 900 milhões de dólares em aportes em 2020, segundo uma pesquisa da Distrito publicada no Canal Tech. 

Basicamente, são empresas inovadoras que usam a tecnologia para revolucionar o mercado de serviços financeiros, atuando em áreas diversas como meios de pagamento, back office, crédito, compliance, investimentos, fidelização e finanças pessoais. 

Os modelos de negócio possíveis também são muitos: bancos digitais, apps de gestão financeira, plataformas de investimentos, softwares de cobrança, carteiras digitais, entre outros.

Não à toa, o Brasil se destaca na América Latina pela inovação de suas startups e scale-ups de finanças, e promete se tornar um terreno ainda mais fértil para fintechs com a chegada do Pix e do open banking. 

Open banking e fintechs em 2021

O open banking, ou sistema bancário aberto, pode servir como propulsor para as fintechs em 2021.

Nesse modelo, os bancos e fintechs compartilham os dados das pessoas físicas e jurídicas abertamente, mediante o consentimento dos titulares, e conseguem integrar sistemas e plataformas facilmente.

Dessa forma, o consumidor controla seus dados e tem mais liberdade para escolher seus serviços financeiros, aumentando a competitividade do setor. 

Segundo o Banco Central, o open banking será liberado gradualmente até o fim de 2021, acelerando a digitalização do sistema financeiro e ampliando o acesso a serviços. 

Segundo um estudo da comunidade de startups Distrito, realizado em 2020, há mais de 40 fintechs que fornecem base tecnológica para o open banking no Brasil, que já receberam mais de 44 milhões de dólares em investimentos.

Logo, a chegada desse sistema pode ser decisiva para impulsionar o crescimento das startups financeiras.

7 fintechs para ficar de olho em 2021

2021 começa com várias fintechs em pleno crescimento e com grande potencial de revolucionar o mercado. 

Confira alguns nomes de destaque.

1. Sinqia

Sinqia foi uma das fintechs de destaque de 2020 e lidera o segmento de tecnologia para o mercado financeiro.

A empresa investiu mais de R$ 50 milhões na área de pesquisa e inovação para revolucionar os serviços financeiros, e já atende cerca de 450 clientes, entre corretoras, bancos e fundos. 

Suas soluções incluem softwares para gestão de crédito e investimentos, controladoria, custódia, atendimento, cobrança, clientes e também serviços de consultoria e terceirização.

2. Nubank

Nubank é conhecido por ter transformado a relação dos brasileiros com os serviços bancários.

Fundada em 2013, a fintech já alcançou o status de unicórnio (startup avaliada em mais de 1 bilhão de dólares) e vem crescendo continuamente.

Em 2020, o Nubank alcançou 26 milhões de clientes e um saldo de depósitos de R$ 17,3 bilhões, segundo o balanço financeiro.

A tendência é que a fintech continue se expandindo e conquiste mais clientes com sua experiência do usuário diferenciada, transparência e serviços democráticos. 

3. Guiabolso

Guiabolso é uma das fintechs mais antigas do país, criada em 2012 como um aplicativo para organizar finanças pessoais a partir do acesso a contas bancárias.

Com o tempo, a solução ficou mais completa e inclui recursos para controle financeiro, metas de consumo, planejamento de despesas, investimentos, etc. 

Em 2020, a empresa se destacou por receber a maior parte dos investimentos no segmento, conforme divulgado pela Distrito. 

Atualmente, há mais de 6 milhões de pessoas cadastradas no aplicativo, e a empresa planeja atingir o segmento B2B com uma solução de birô de crédito chamada Guiabolso Connect. 

4. Rebel

Rebel foi a segunda fintech com a maior participação nos investimentos no setor em 2020. 

A empresa utiliza a inteligência artificial para oferecer uma análise de crédito personalizada na hora de cotar empréstimos.

As taxas e parcelas são calculadas de acordo com o perfil de cada cliente, e o algoritmo se baseia em mais de 2 mil variáveis para chegar ao resultado.

Antes mesmo do assunto open banking estar em alta, a Rebel já defendia um sistema financeiro mais aberto e sem monopólio de dados.

5. Pic Pay

Pic Pay se destacou entre as fintechs na categoria meios de pagamento em 2020.

Em plena pandemia, a empresa abriu 3 milhões de novas contas e atingiu a marca de 20 milhões de usuários, conforme noticiado na Mobile Time. 

Desde sua criação, o Pic Pay apostou no QR Code como tecnologia de transferência, e agora mira nos pagamentos instantâneos com a chegada do Pix.

Atualmente, mais de 2,5 milhões de estabelecimentos no Brasil inteiro aceitam o meio de pagamento, além das maquininhas da Cielo e da GetNet.

O objetivo do Pic Pay é oferecer serviços financeiros completos, especialmente para a população desbancarizada e que não tem acesso ao cartão de crédito.

6. Youse

Youse pegou carona no crescimento do mercado de seguros para trazer inovação ao segmento.

A fintech vende seguros personalizados online, com várias opções de coberturas e planos que se ajustam às necessidades dos clientes.

Dessa forma, os preços ficam mais acessíveis e consumidores de diversos perfis conseguem comprar apólices sob medida — inclusive aqueles que nunca pensaram em ter um seguro.

7. Méliuz

Méliuz é uma fintech especializada em cupons de desconto e cashback que vem chamando a atenção. 

Entre as lojas parceiras da plataforma, estão nomes como Netshoes, Americanas, Amazon, Renner, iFood, Sephora, Fast SHop, Carrefour e Dell.

Com seu funcionamento simples e benefícios atrativos, a Méliuz tem tudo para conquistar um público ainda maior nos próximos anos e consolidar o modelo de cashback.

E aí, o que achou das fintechs que prometem decolar em 2021?

Se você também quer acelerar o crescimento da sua startup, fale com nossos especialistas em finanças e contabilidade.

Related Posts

Leave a Reply