Investidores em startups: qual o perfil, onde encontrar e como atrair

investidores em startups0
Blog > Financeiro > Investidores em startups: qual o perfil, onde encontrar e como atrair

Os investidores em startups desempenham um papel fundamental no fomento de empreendimentos inovadores e disruptivos.

Afinal, por mais promissora que seja uma ideia de negócio, alcançar o sucesso sem a injeção de capital é uma tarefa difícil.

Modelar, testar e implementar uma inovação demanda tempo e recursos até atingir o break-even.

Além disso, ganhar mercado e escalar após validar as hipóteses também requer investimentos substanciais, algo que dificilmente é obtido de maneira orgânica.

Em outras palavras, sem o apoio dos investidores em startups, a inovação não avança na velocidade que o mercado exige.

Nos tópicos a seguir, você descobrirá quem são esses investidores, onde encontrá-los e quais são as estratégias mais eficazes para atraí-los para o seu negócio.

Quem são os investidores em startups?

Os investidores em startups são pessoas e organizações que aportam capital em empresas inovadoras de alto potencial de rentabilidade em troca de participação societária.

São classificados em diferentes tipos, como investidores-anjo, fundos venture capital, fundos private equity e crowdfunding de investidores individuais. 

Diferentemente da dinâmica do mercado financeiro e de capitais, os investidores em startups têm perfil mais empreendedor.

Antes de tomar uma decisão de investimento, analisam detalhadamente o modelo de negócio, com atenção especial às habilidades dos fundadores.

Afinal, trata-se de mercado sem liquidez, bem diferente, por exemplo, do ambiente de bolsa de valores. 

Ao aportar recursos em uma empresa nascente, o investidor de startup sabe que precisa esperar o negócio crescer e ganhar escala para resgatar seu capital em um evento de liquidez.

Isso se tudo der certo.

Na verdade, grande parte das empresas investidas morre pelo caminho por razões diversas — por isso o investimento em startups tem o nome de capital de risco, ou venture capital.

Quais os tipos de investidores em startups?

Há diferentes tipos de investidores em startups que variam conforme a fase de amadurecimento do negócio.

Nas fases embrionárias, os recursos aportados geralmente são dos próprios fundadores, de parentes e amigos ou de investidores-anjo.

Na medida em que a startup prova seu valor e ganha tração, desperta o interesse de investidores com cheques maiores.

A seguir, confira os principais tipos de investidores em startups conforme as fases do ciclo de crescimento. 

Investidores-anjo

Os investidores-anjo são pessoas físicas, geralmente com experiência de mercado, que investem seu próprio dinheiro em startups. 

Além de recursos financeiros, oferecem também orientação e sua rede de contatos aos fundadores como forma de alavancar o negócio.

Investidores-anjo geralmente entram no início da vida de uma startup (validação), ajudando a empresa a superar os primeiros desafios.

Equity crowdfunding

Mais recentemente, os investidores em startups ganharam uma nova maneira de aportar recursos em negócios inovadores: as plataformas de equity crowdfunding

Trata-se de uma ferramenta que permite que as startups captem recursos de um grande número de pessoas

Embora cada investidor individual invista pequenas quantias (há limitações impostas pela legislação em função dos riscos associados), o total pode ser significativo. 

Outra novidade é a possibilidade de venda subsequente por meio de marketplace da própria plataforma, o que dá certa liquidez ao mercado.

Fundos Venture Capital (VC)

Os fundos venture capital são organizações que gerenciam o dinheiro de vários investidores em busca dos mesmos objetivos: investir em startups. 

Diferente dos investidores-anjo, os fundos VC procuram negócios em estágios mais avançados do desenvolvimento — geralmente, da fase de tração em diante. 

Empresas em fase de ideação ou validação não costumam entrar no radar desses fundos por serem arriscadas demais.

Fundos private equity

Na categoria dos institucionais, os fundos private equity são os principais investidores em startups. 

A diferença deles para os fundos venture capital, na prática, reside na tese de investimento

Enquanto os fundos VC buscam empresas em estágios intermediários, os private equity buscam startups em fase de expansão.

Estes investidores geralmente procuram negócios que já tenham um histórico comprovado de sucesso e um plano claro de expansão.

Como encontrar investidores em startups?

Depende muito do tipo de investidor que você procura.

Como vimos, os investidores em startups embrionárias são bem diferentes dos investidores institucionais que buscam negócios em estágios mais avançados. 

Em todo o caso, as dicas a seguir podem ser úteis.

1. Networking

Uma das principais maneiras de encontrar investidores em startups é reforçar a rede de contatos

Você pode fazer isso de diferentes maneiras, como, por exemplo, participando de eventos de startups, conferências, meetups e hackathons.

2. Aceleradoras e incubadoras

As aceleradoras e incubadoras são ambientes criados especialmente para abrigar startups que precisam de apoio para crescer e escalar.

Em muitos casos, as próprias organizações oferecem recursos financeiros para as participantes mediante processo seletivo.

Em outros, fazem a ponte entre os empreendedores e os investidores interessados em modelos específicos de negócios. 

3. Plataformas de captação

Embora ainda incipientes no Brasil, as plataformas de equity crowdfunding são ótimas opções para quem busca investidores de startups, dada a capacidade de alcance da internet.

Há diversas delas, como a Captable, primeira plataforma a oferecer o mercado subsequente de títulos entre os investidores de varejo. 

4. Consultores e mentores

Na busca por investidores em startups, você pode contratar também consultores e mentores com experiência na indústria para orientá-lo. 

Esses profissionais costumam ter contatos valiosos que podem fazer introduções difíceis de se conseguir de outra forma.

5. Redes sociais

O LinkedIn, o Instagram e outras redes sociais também podem ser boas estratégias para conseguir investidores em startups.

Compartilhar atualizações sobre o progresso da startup e interagir com os seguidores pode gerar interesse e abrir portas para futuras conversas sobre investimento.

Como atrair investidores para a sua startup?

Há uma série de medidas que você pode tomar no âmbito da gestão do seu negócio para atrair investidores em startups.

Desenvolver um pitch claro e convincente é essencial, mas esse é apenas o primeiro passo. 

Antes de tomar uma decisão, o investidor fará um pente fino completo para ter certeza de que o negócio é gerido com eficiência.

Nesse contexto, você deve:

  • Provar que o produto é viável e escalável — os investidores procuram startups com produtos ou serviços que tenham um mercado claro e potencial para escalar
  • Apresentar uma equipe forte, com ênfase na sinergia entre os founders
  • Criar um plano de negócios sólido que demonstre entendimento profundo do mercado, concorrência e projeções financeiras
  • Prezar pela governança adequada ao estágio do negócio, especialmente em relação à transparência e prestação de contas
  • Profissionalizar a gestão contábil, com KPIs financeiros que conversam com o caixa.

Como você pode ver, atrair investidores em startups é uma missão complexa que exige preparação, networking e gestão profissional.

Compreender o perfil dos diferentes tipos de investidores, saber onde encontrá-los e como atraí-los são passos fundamentais para garantir o capital necessário.

Captar é desafiador, mas você não precisa fazer tudo sozinho. 

Com a parceria estratégica da Comece, principal hub de soluções para startups e scale-ups do Brasil, você se prepara para passar com tranquilidade pela due diligence.

É disso que você precisa?

Então, agende um bate-papo com um de nossos especialistas e saiba mais. 

Nossa missão é ajudar o seu negócio a decolar!

Deixe uma resposta