Investimentos para empresas: como funciona e quais cuidados tomar

Investimentos para empresas0
Blog > Financeiro > Investimentos para empresas: como funciona e quais cuidados tomar

Os investimentos para empresas são uma ótima forma de fazer seu capital render e criar uma boa reserva financeira.

Como pessoa jurídica, você pode investir tanto em renda fixa quanto em renda variável, com regras bem parecidas com as aplicadas à pessoa física. 

A diferença está na tributação e na disponibilidade de alguns produtos financeiros.

Quer entender melhor sobre investimentos para empresas?

Então, continue lendo e comece a investir com seu CNPJ. 

Como funcionam os investimentos para empresas

Os investimentos para empresas funcionam da mesma forma que as aplicações financeiras para pessoas físicas, mas com algumas diferenças na tributação e acesso a determinados produtos.

Se você já investiu com seu CPF, conhece a dinâmica básica do mercado financeiro: você aplica dinheiro e recebe uma rentabilidade em juros ou ganhos de capital. 

Da mesma forma que a pessoa física, a pessoa jurídica também pode investir em títulos públicos e privados, ações e fundos de investimento, por exemplo.

Nesse caso, o empreendedor aplica o capital de giro ou reserva financeira do negócio utilizando seu CNPJ — ou seja, abrindo uma conta em uma corretora de valores em nome da empresa.

O objetivo é fazer com que o dinheiro disponível traga rendimentos, em vez de ficar parado na conta da empresa.

Dessa forma, o empresário consegue criar uma reserva de emergência, ter mais segurança e alcançar metas financeiras de curto, médio e longo prazo. 

Diferença entre investimentos para empresas e pessoas físicas

A primeira diferença entre investimentos para empresas e pessoas físicas é a disponibilidade de produtos financeiros.

A pessoa jurídica não pode, por exemplo, investir no Tesouro Direto (apenas comprar títulos no mercado secundário) e em alguns fundos de investimento.

Outro ponto importante é o tratamento tributário diferenciado para empresas em alguns produtos.

Nas Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio (LCI e LCA), por exemplo, a isenção de Imposto de Renda só é válida para pessoas físicas.

O mesmo vale para outros investimentos de renda fixa como debêntures incentivadas, fundos de investimento imobiliários (FII’s) e Certificados de Recebíveis Imobiliários e do Agronegócio (CRI e CRA). 

Já na renda variável, as empresas não têm o benefício da isenção de IR para vendas de ações até R$ 20 mil mensais. 

4 tipos de investimentos para empresa

Existem vários tipos de investimentos para empresas no mercado financeiro.

Conheça alguns dos mais populares.

1. CDB

Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um investimento de renda fixa que possui as mesmas regras para pessoas físicas e jurídicas.

Ele é um título de dívida emitido por bancos que possui rentabilidade prefixada ou pós-fixada (geralmente atrelada ao CDI). 

Em relação à tributação, são cobradas alíquotas entre 22,5% e 15% de IR sobre os rendimentos conforme o tempo de aplicação (mais o IOF, se o dinheiro for retirado em menos de 30 dias). 

2. LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio (LCI e LCA) também estão disponíveis para pessoa jurídica.

Esses títulos de renda fixa têm prazos mais longos que os CDBs e, em alguns casos, rentabilidade mais atrativa.

No entanto, a pessoa jurídica não conta com a isenção de IR concedida à pessoa física, e a cobrança segue as mesmas regras dos outros títulos (alíquotas regressivas conforme o tempo de aplicação).

3. Ações

As empresas podem investir em ações da mesma forma que as pessoas físicas, negociando os papéis na bolsa de valores.

A diferença é que a pessoa jurídica não possui a isenção de IR para operações até R$ 20 mil mensais, mas as alíquotas são as mesmas: 15% para swing trade (operações com duração superior a um dia) e 20% para day trade (operações realizadas no mesmo dia). 

4. Fundos de investimento

A maioria dos fundos de investimento estão disponíveis para empresas no mercado financeiro. 

Eles funcionam como condomínios de investidores, em que cada participante compra uma cota e tem direito aos rendimentos obtidos na aplicação coletiva. 

Da mesma forma que em outros investimentos para empresas, a isenção do IR não é válida, como no caso dos FII’s e fundos de debêntures incentivadas.

Cuidados ao investir como pessoa jurídica

Antes de investir como pessoa jurídica, é importante estar atento às regras dos produtos financeiros e entender seu perfil de investidor.

Da mesma forma que a pessoa física, a pessoa jurídica pode ter um perfil mais conservador, moderado ou arrojado, de acordo com sua tolerância ao risco e expectativas de ganhos. 

Na hora de aplicar o dinheiro, é importante avaliar os três critérios que formam o tripé da análise de investimentos:

  • Rentabilidade: o retorno oferecido ou potencial de rendimento da aplicação
  • Liquidez: a facilidade com que o ativo pode ser transformado em dinheiro sem gerar perdas, caso necessário
  • Risco: a probabilidade de que o retorno não seja o esperado. 

Outro ponto importante para a empresa é ter cuidado com ganhos muito altos na bolsa de valores.

Se a empresa ganhar muito com ações, por exemplo, os lucros do mercado financeiro podem se confundir com a atividade-fim do negócio, causando problemas com o Fisco.

Para começar, é melhor optar por investimentos de renda fixa, que possuem baixo risco, várias opções de rentabilidade e ainda recolhem os impostos diretamente na fonte (para optantes do Simples Nacional).

Cuide das finanças da empresa para investir melhor

Para tomar as melhores decisões sobre investimentos para empresas, é fundamental ter uma gestão financeira de excelência.

Na Comece Com o Pé Direito, você pode contratar uma solução completa de BPO Financeiro e terceirizar todas as rotinas da área com segurança e eficiência.

O pacote inclui a gestão de fluxo de caixa, controle de contas a pagar e a receber, DRE Financeira, emissão de notas fiscais, envio de documentos para o contador, projeção orçamentária anual e muito mais.

Tudo para você deixar seu financeiro em boas mãos e ter todos os relatórios gerenciais para escolher os próximos investimentos. 

E aí, gostou de conhecer melhor os investimentos para empresas?

Para deixar suas finanças em dia e fazer seu dinheiro render, fale com a gente.

Related Posts

Leave a Reply