Metas financeiras: o que são, exemplos e como definir na sua empresa

metas financeiras0
Blog > Financeiro > Metas financeiras: o que são, exemplos e como definir na sua empresa

Definir metas financeiras faz parte do planejamento estratégico de toda empresa, especialmente aquelas que têm planos de crescer exponencialmente.

Uma empresa sem metas é uma empresa sem destino, sem uma definição clara de qual caminho seguir.

E “para quem não sabe aonde vai, qualquer caminho serve”, já dizia Lewis Carroll em Alice no País das Maravilhas.

No ambiente de negócios, principalmente de inovação, as metas financeiras funcionam como uma bússola: sua missão é ajudar o CEO a tomar boas decisões.

Neste artigo, vamos entender que metas são essas, sua importância para os negócios, além de alguns exemplos práticos.

Acompanhe até o final.

O que são metas financeiras?

Metas financeiras são objetivos específicos definidos pelo gestor de uma empresa para orientar suas operações e estratégias de negócios.

Podem ser estabelecidos em diferentes aspectos, seja para aumentar a receita, reduzir custos, melhorar a margem de lucro ou alcançar determinados níveis de investimento. 

As metas financeiras ajudam a organização a alinhar as operações com seus objetivos de longo prazo, visando alcançar os milestones propostos no plano de negócios.

Qual a importância das metas financeiras para as empresas?

A definição de metas financeiras é essencial por diversas razões, independentemente do estágio em que seu negócio se encontra.

As principais são:

  • Captação de recursos: investidores buscam startups com um plano financeiro claro e metas exequíveis que demonstrem visão estratégica com foco no crescimento
  • Alocação de recursos: para startups, os recursos financeiros muitas vezes são limitados, o que exige alocação eficiente, priorizando as áreas mais relevantes
  • Identificação de problemas: o acompanhamento das metas financeiras permite ainda identificar desvios ou problemas financeiros a tempo de implementar medidas corretivas
  • Planejamento de longo prazo: as metas financeiras ajudam a startup a pensar além do curto prazo, planejando para o crescimento exponencial e a estabilidade
  • Credibilidade junto ao mercado: empresas que estabelecem e alcançam metas financeiras demonstram competência e seriedade – e isso melhora sua reputação e credibilidade diante de clientes, parceiros e investidores.

Vale ressaltar que as metas financeiras precisam estar alinhadas ao plano estratégico, levando em conta principalmente a performance operacional.

Mesmo que seu negócio ainda não tenha alcançado o break-even, em algum momento o principal fluxo financeiro terá como origem a venda de serviços e soluções.

Exemplos de metas financeiras empresariais

Como vimos, as metas financeiras podem ser estabelecidas sob diferentes pontos de vista, sempre visando contribuir com os objetivos e os planos de longo prazo.

Confira alguns exemplos a seguir.

Aumento de receita

Toda startup nasce com o objetivo de ganhar mercado e crescer, o que implica em incrementar a receita. 

Mesmo que o faturamento bruto daqui a cinco anos esteja esboçado no plano estratégico, você precisa “quebrar” esse plano em metas financeiras menores.

Exemplo: aumentar a receita anual em 20% nos próximos 12 meses.

Redução de custos

Na outra ponta, você pode criar metas financeiras também de redução da estrutura de custos, adotando estratégias diversas.

Exemplo: reduzir os custos operacionais em 15% até o final do ano fiscal, usando automatização de tarefas repetitivas e terceirização de atividades não essenciais.

Melhora na margem de lucro

Quanto à rentabilidade, você pode criar metas financeiras específicas, como elevar a margem de lucro em 30% nos próximos dois anos.

Para isso, diversas estratégias podem ser adotadas, como precificação de produtos e serviços ou otimização do portfólio, dando preferência às soluções mais rentáveis.

Vale ressaltar que a redução de custos também tem impacto direto na rentabilidade.

Retorno sobre Investimento (ROI)

O ROI é um indicador muito apreciado pelos investidores, exatamente por medir o retorno sobre o capital investido. 

Você pode definir, por exemplo, como métrica financeira, alcançar um ROI de 25% em novos projetos ou aumentar o ROI em 15% até determinado período.

Como definir metas financeiras para a sua empresa?

Definir metas financeiras exequíveis e eficazes requer planejamento e um processo bem estruturado, principalmente se tratando de negócios com alto potencial de crescimento. 

Não há uma receita ou uma fórmula pronta, mas as dicas a seguir podem ajudar. 

1. Faça um diagnóstico da situação atual

Comece analisando a situação financeira atual da sua startup. 

Isso inclui examinar demonstrações financeiras, fluxo de caixa, dívidas, receitas e despesas.

Caso você tenha um dashboard financeiro alimentado por análise de dados, essa informação estará sempre atualizada e à disposição.

2. Adote o critério SMART

O termo SMART é um acrônimo (em inglês) para Específicas, Mensuráveis, Atingíveis, Relevantes e Temporais

Lembra de que falamos de metas financeiras exequíveis?

Seguindo esses critérios, você sabe se as metas são:

  • Específicas: o que exatamente você deseja alcançar
  • Mensuráveis: se é possível medir o progresso
  • Atingíveis: as metas devem ser realistas e alcançáveis
  • Relevantes: devem ser importantes para o sucesso da empresa
  • Temporais: devem ter um prazo claro para a realização.

3. Alinhe as metas financeiras à estratégia empresarial

As metas financeiras devem estar alinhadas à visão e à missão da empresa, assim como às estratégias de longo prazo.

Afinal, para conseguir o envolvimento da equipe no processo, você precisa descrever como a meta será alcançada, incluindo os recursos necessários e as responsabilidades.

Como acompanhar as metas financeiras do seu negócio?

Acompanhar o progresso das metas financeiras é tão importante quanto defini-las.

Não vale criar metas e esquecê-las na gaveta ou simplesmente não monitorar e analisar o seu desempenho.

Há diferentes ferramentas de acompanhamento, como planilhas, aplicativos e relatórios periódicos elaborados pelo departamento financeiro.

O mais eficiente, no entanto, é um dashboard financeiro criado e alimentado pelas ferramentas de BI.

Trata-se de um painel dotado de KPIs, gráficos e outras informações visuais que resume as principais informações em uma única tela, com ênfase em padrões e tendências.

Como os dados são atualizados automaticamente, o gestor tem o embasamento necessário para tomar decisões assertivas e no tempo certo.

A grande vantagem é que você nem precisa criar uma estrutura de TI para usar a inteligência de dados a seu favor.

A Comece, principal hub de soluções para empresas inovadoras do Brasil, faz isso por você.

Criamos projetos de BI sob medida para as mais diversas áreas da gestão do seu negócio, inclusive financeira.

Gostou da ideia?

Para saber mais, agende um bate-papo com um de nossos especialistas e descubra como podemos ajudar o seu negócio a decolar!

Deixe uma resposta