Novos modelos de negócios e os desafios para ter sucesso

novos modelos de negócios1
Blog > Gestão > Novos modelos de negócios e os desafios para ter sucesso

Os novos modelos de negócios estão no centro das iniciativas empresariais inovadoras, protagonizadas principalmente pelas startups.

Na era da hiperconectividade, sai de cena o modelo linear, em que empresas criavam bens e serviços e empurravam para seus clientes.

Entra um modelo integrado, aos moldes de um ecossistema, no qual a interação entre os usuários resulta em um processo de criação de valor muito mais rico.

Interessado em entender como esses novos modelos de negócios estão revolucionando o universo das startups?

Então, avance na leitura!

Os novos modelos de negócios na era digital

O surgimento de novos modelos de negócios está intimamente ligado à transformação digital e ao despertar das empresas em entender as dores do cliente. 

Nesse contexto, é possível destacar três novos modelos de negócios que têm se destacado nos últimos anos:

1. Plataformas: cujo objetivo é conectar clientes e prestadores de serviços e produtos de maneira prática e simples

2. Negócios exponenciais: que podem crescer em escala sem necessariamente aumentar os custos na mesma proporção

3. Experiência do cliente: negócios que focam na fidelização do público de maneira a aumentar o market share em um ambiente cada vez mais competitivo.

Um modelo de negócio é a representação de como a organização pretende criar e entregar valor a seus stakeholders.

Para definir um novo modelo de negócio, portanto, o empreendedor deve responder a algumas perguntas-chave:

  • Quem é o meu cliente?
  • Quais são suas dores?
  • Como pretendo solucionar as dores do meu cliente?
  • Quais são os processos e os recursos necessários para entregar minha proposta de valor?

Há diferentes maneiras de planejar novos modelos de negócio, com base principalmente nos princípios do manifesto ágil.

Uma das ferramentas úteis é o Business Model Canvas (Quadro de Modelo de Negócios), que permite esboçar em uma única página com nove blocos todos os elementos de um planejamento estratégico. 

Ao invés de construir um plano teórico e linear, com base em achismos ou na visão unilateral do empreendedor, os novos modelos de negócio testam hipóteses e buscam o respaldo do cliente.

Fazem parte desse contexto estratégias como o Customer Development e a compreensão de novos novos hábitos de consumo, como a economia compartilhada e colaborativa

Conforme dados da Associação Brasileira de Startups, divulgados pelo portal Exame, o número de startups cresce a taxas sem precedentes no Brasil.

De 2015 a 2019, o avanço foi de 207% (de 4.100 para 12.700 startups criadas). 

Quando o assunto é investimento nesses novos modelos de negócio, os números também impressionam: conforme a plataforma Distrito, as startups brasileiras receberam aportes da ordem de US$ 9,4 bilhões em 2021.

Características dos novos modelos de negócios

As startups são conhecidas por criar e testar novos modelos de negócio, mas a inovação não precisa ser um privilégio das empresas de tecnologia.

Organizações com longo histórico de mercado também devem se adaptar à nova economia e reinventar a maneira de entregar valor, seguindo estratégias como as seguintes:

Inovação

A inovação pode ser classificada como incremental, radical ou disruptiva.

A inovação incremental é aquela que aprimora um serviço ou produto, muito comum, por exemplo, em lançamentos de aparelhos eletrônicos.

Já a inovação disruptiva é conhecida por romper com os padrões até então estabelecidos, criando novos métodos de oferecer os mesmos produtos e serviços.

A inovação radical, por sua vez, cria um mercado totalmente novo ao explorar um nicho que ninguém ainda descobriu.

Gestão ágil

Baseada nos princípios do manifesto ágil, a gestão das empresas modernas busca “testar rápido, errar rápido e corrigir mais rápido ainda”.

A ideia é dar dinamismo ao processo de decisão, usando para isso ferramentas de análise de dados e inteligência artificial que forneçam informações confiáveis sobre os diferentes aspectos do negócio.

Escalabilidade

O conceito de escalabilidade nos novos modelos de negócios está relacionado à capacidade da startup de crescer exponencialmente sem aumentar os custos na mesma proporção.

Exemplos de novos modelos de negócios

Os novos modelos de negócio que colocam o cliente no centro das decisões têm produzido cases interessantes mundo afora.

No modelo de plataforma, podemos citar empresas que vêm ganhando cada vez mais espaço no mercado, como Uber, Airbnb e iFood.

São negócios baseados em marketplaces capazes de conectar clientes e fornecedores de maneira prática e fácil, usando análise de dados e inteligência artificial. 

Na categoria “experiência do usuário”, é notável, por exemplo, a revolução proporcionada pelas fintechs no mercado financeiro.

Empresas como Nubank e Banco Inter, no segmento bancário, e XP Inc., no segmento de investimentos, são exemplos de cases interessantes.

Desafios comuns aos novos negócios

O ambiente dos novos modelos de negócios é cheio de obstáculos que desafiam o empreendedorismo, como os destacados a seguir.

Desafio do novo

A inovação, principalmente do tipo radical ou disruptiva, tem como propósito ressignificar o jeito de fazer negócios, um processo que faz parte da evolução natural dos mercados.

Inovar, contudo, é enfrentar desafios e correr riscos.

Afinal, não há garantias de que um novo modelo de negócio seja, de fato, um sucesso.

No universo das startups, uma das maneiras de aumentar as chances de acerto ao lançar um produto ou serviço é por meio do MVP.

Captação de recursos

Outro grande desafio dos novos modelos de negócios é a captação de recursos necessários para tirar o projeto do papel. 

Gestores de startups, principalmente em estágios iniciais, precisam de preparo e persistência para conseguir a atenção de investidores-anjo e fundos de venture capital.

Gestão contábil e financeira

No âmbito interno, os negócios inovadores precisam lidar também com a gestão contábil e financeira, além das obrigações trabalhistas, legais e tributárias.

São rotinas operacionais que ocupam tempo, principalmente em startups que trabalham com equipes enxutas. 

A boa notícia, nesse caso, é que existem serviços eficientes de terceirização, como o BPO financeiro e de RH da Comece com o Pé Direito

Tecnologia contábil a favor dos novos negócios

Do ponto de vista da contabilidade, startups e scale-ups que exploram novos modelos de negócio podem ter à disposição diversas soluções tecnológicas, como a Business Intelligence e a automatização de processos

Se você precisa de ferramentas como essas para gerir seu negócio com mais qualidade e eficiência, conheça os serviços da Comece Com o Pé Direito. 

Oferecemos abertura de empresas, contabilidade consultiva, BPO financeiro e diversos outros serviços especialmente para empresas do ecossistema da inovação. 

Na Comece Com o Pé Direito, você tem a parceria de que precisa para terceirizar suas demandas contábeis e focar no que realmente importa: a escalabilidade do seu negócio.

Leave a Reply