Partnership: modelo de gestão eleva colaboradores a sócios das startups

partnership0
Blog > Gestão > Partnership: modelo de gestão eleva colaboradores a sócios das startups

O modelo de gestão partnership é uma ótima estratégia para startups que precisam reter talentos para crescer, mas sofrem com a “concorrência” de grandes corporações.

A ideia é abrir oportunidades para que os melhores colaboradores se transformem em sócios do negócio e desconsiderem outras propostas de trabalho.

Sabemos que ninguém tem mais interesse no sucesso de uma empresa do que os donos, e a recompensa sempre vem quando há esforço, dedicação e empenho.

Se você ficou interessado no assunto, acompanhe este post.

Vamos explicar o que é partnership, como funciona, quando adotar e quais são as principais vantagens.

O que é partnership?

Partnership em português quer dizer parceria.

Dentro do ambiente corporativo, representa um modelo de gestão baseado na meritocracia, por meio do qual funcionários se tornam parceiros ou sócios do negócio.

No caso das startups, o sistema partnership é uma alternativa quando a empresa precisa de talentos para colocar seus projetos em prática, mas encontra dificuldades em mantê-los.

Como negócios em desenvolvimento, as startups nem sempre dispõem de caixa para disputar os profissionais com grandes empresas. 

Mesmo que existam variáveis favoráveis, como uma boa cultura organizacional, é preciso pelo menos uma expectativa de retorno financeiro para reter bons profissionais.

Nesse contexto, se o colaborador acredita no sucesso da empresa, oferecer a ele a oportunidade de se tornar sócio é uma estratégia vantajosa para ambas as partes.

Por um lado, a startup mantém seus talentos, e por outro, o colaborador é elevado à condição de dono e passa a se dedicar mais na expectativa de crescer com a empresa.

Como o sistema de partnership funciona?

O sistema partnership funciona como uma parceria ganha-ganha em que se atribui um novo significado ao conceito dividir para conquistar.

Podemos dizer que o modelo de gestão partnership desafia a matemática: ao dividir algo com alguém, o resultado, na nossa cabeça, é sempre menos.

No partnership é o contrário, e o segredo está na união.

Imagine que você acabou de criar uma startup.

O negócio tem potencial, mas ainda está nas fases iniciais e tudo que há são expectativas.

A startup é 100% sua, mas ainda não tem nenhum valor de mercado.

Como você ainda está sem caixa para manter uma equipe qualificada, dividir a empresa com seus colaboradores é uma opção inteligente.

Vamos supor que você ofereça 30% do negócio a alguns membros da equipe, elevando-os ao status de sócio.

Com o esforço conjunto, sua empresa cresce rapidamente, passa a ter um valor de mercado muito maior e ainda gera lucros recorrentes.

Ter 70% de algo valioso é muito melhor do que 100% de algo que não tem valor, concorda?

É assim que funciona o sistema partnership.

Quando adotar a sociedade partnership

Não há uma regra, mas o modelo partnership faz mais sentido quando o negócio ainda está engatinhando.

No caso das startups, as fases são classificadas em cinco: pré-seed, seed, early stage, growth stage e scale-up.

Uma empresa madura e com market share relevante até pode adotar o partnership como estratégia de motivação da equipe, redução do turnover ou otimização da produtividade.

Contudo, o modelo de sociedade faz mais sentido para os negócios inovadores que precisam de corpo técnico qualificado, mas as condições financeiras ainda são incipientes.

Afinal, a ideia é alcançar o sucesso através do alinhamento de interesses e empenho dos sócios.

Vantagens da gestão partnership em startups

A gestão partnership se tornou uma nova tendência entre as empresas modernas.

Entre os cases de sucesso, destaque para a XP Investimentos. 

Por meio da gestão partnership, a corretora fundada por Guilherme Benchimol cresceu rápido e hoje tem mais de 3 milhões de clientes e R$ 715 bilhões sob custódia.

Confira, a seguir, as principais vantagens do partnership:

Retenção de talentos

Principalmente para as empresas iniciantes, a retenção de talentos é uma das vantagens mais relevantes do partnership.

Ao participar do negócio como sócio, o colaborador tende a fortalecer o vínculo com a empresa e a ignorar propostas de concorrentes.

Engajamento da equipe

Colaboradores animados com o futuro do negócio transformam-se em intraempreendedores

Como sócios, trabalham como ninguém pela empresa, já que o sucesso profissional depende do resultado coletivo.

Crescimento sustentável

Uma equipe fortalecida e engajada, que se sente parte do negócio, contribui para o crescimento rápido e sustentável da startup.

Afinal, estão todos no mesmo barco, remando na mesma direção.

Como estruturar uma partnership

Até aqui, você viu que há muitas vantagens em adotar o modelo de gestão partnership, principalmente se a empresa ainda estiver em processo de amadurecimento.

Mas é preciso atenção aos detalhes.

O método partnership não pode ser pensado como uma estratégia de curto ou médio prazo: é algo que vai moldar o futuro da organização.

Alguns cuidados, portanto, devem ser tomados para que não haja efeitos colaterais, como veremos a seguir.

Atenção ao acordo de sócios e contrato social

Ao decidir adotar o partnership, reflita sobre o contrato social e o acordo de sócios

O contrato social é o documento que formaliza a empresa perante os órgãos competentes.

O acordo de sócios disciplina os deveres e obrigações de todos os participantes da sociedade.

Pode ser necessário revisar os documentos a fim de possibilitar a admissão de novos sócios.

Alinhamento com a equipe

O alinhamento com a equipe também é uma fase crucial na implantação da gestão partnership.

É preciso deixar claro para os colaboradores as vantagens do sistema e o que significa, de fato, ter uma participação na sociedade.

Plano partnership

O passo seguinte é elaborar o plano partnership, documento que deve estar de acordo com o contrato social e com o acordo de sócios e contemplar todos os detalhes técnicos pertinentes.

O plano deve conter todas as regras de adesão, como percentual societário a ser oferecido aos colaboradores, valor a ser pago pela participação, dentre outras.

É importante também estabelecer em que condições um funcionário pode ascender à condição de sócio e em que situações ele pode ser excluído do quadro societário.

São detalhes que, se levados em conta, contribuirão para o sucesso de todos. 

E então, gostou e quer saber mais sobre esse modelo inovador de gestão? Preparamos um vídeo do Momento da Comece sobre o assunto.

Se estiver interessado em adotar o partnership em sua startup, saiba que suas finanças precisam estar muito bem organizadas. 

Quanto a isso, não se preocupe, pois nós podemos ajudar.

A Comece Com o Pé Direito oferece diversos serviços para sua empresa, como contabilidade online, BPO Financeiro, Business Intelligence, contabilidade consultiva, dentre outros.

Conte conosco para descomplicar o seu negócio.

Leave a Reply