Passo a passo: como fazer um diagnóstico financeiro do seu negócio?

diagnóstico financeiro2
Blog > Financeiro > Passo a passo: como fazer um diagnóstico financeiro do seu negócio?

O diagnóstico financeiro faz parte dos elementos básicos que dão sustentação ao planejamento de todo negócio, seja nos níveis estratégico, tático ou operacional.

Trata-se de um raio-X completo das finanças, por meio do qual o gestor tem informações sólidas para decidir se a empresa tem capacidade de honrar com seus compromissos ou fazer novos investimentos.

No universo das startups, em que há grande demanda por investimento, sobretudo nas fases embrionárias, a necessidade de um diagnóstico financeiro é ainda maior. 

Quer saber como analisar e melhorar a saúde financeira do seu negócio?

Ao longo deste artigo, confira algumas dicas de como fazer do jeito certo.

O que é um diagnóstico financeiro?

O diagnóstico financeiro é o levantamento e a sistematização de todos os dados e registros relacionados às movimentações financeiras de um negócio.

O objetivo é verificar em que estado se encontra a saúde financeira da organização, considerando seu fluxo de caixa (entrada e saída de dinheiro), capital de giro (recursos para manter as operações em funcionamento), níveis de endividamento, índices de liquidez, etc. 

Ao fazer um diagnóstico financeiro, o empreendedor traça um raio-X das finanças empresariais usando, para isso, ferramentas de controle financeiro ou de auditoria. 

A partir dos relatórios resultantes do processo de diagnóstico, é possível ter uma visão clara e fidedigna do negócio e planejar os passos seguintes com mais assertividade e segurança.

Para que serve o diagnóstico financeiro

O diagnóstico financeiro serve para identificar e demarcar todo o processo que o time financeiro da empresa executa. 

Desde como são realizadas as cobranças, organização de pagamentos, processos que evitam erros na operação, além de verificar a saúde financeira da empresa.

O diagnóstico financeiro mensura o desempenho do negócio através da análise das informações contábeis, registros de planilhas e dados do planejamento estratégico.

Quando fazer o diagnóstico financeiro da empresa?

O diagnóstico financeiro pode ser feito periodicamente ou sempre que o gestor julgar necessário. 

No contexto das startups, tem papel fundamental em determinadas circunstâncias:

1. Rodadas de investimentos

2. Fusões e aquisições

3. Projeto de expansão e escalabilidade

Em uma rodada de investimento, por exemplo, o diagnóstico financeiro faz parte da due diligence, a diligência prévia promovida pelo investidor antes da consolidação do aporte.

Trata-se de uma etapa obrigatória no processo de investimento, seja por meio de fundos venture capital, plataformas de crowdfunding ou investidor-anjo. 

O mesmo ocorre nos processos de fusões e aquisições, muito comuns no ecossistema startup.

Uma operação de M&A é um processo de várias etapas que envolve um pente-fino nas finanças e nas operações das organizações envolvidas.

Do ponto de vista de decisão estratégica, quando há, por exemplo, um projeto de expansão, o diagnóstico financeiro também é parte fundamental.

Antes de tomar qualquer decisão, o gestor precisa de informações claras e confiáveis sobre a capacidade da empresa de honrar com seus compromissos e gerar os resultados almejados.

Importância do diagnóstico financeiro em startups

Costuma-se dizer que o departamento financeiro é o “coração” da empresa, dada a sua importância para as operações.

É possível afirmar que o diagnóstico financeiro é o principal termômetro que mede a “temperatura” do negócio como um todo. 

Afinal, tudo que acontece na empresa tem reflexos no caixa.

Se o operacional não tem sido produtivo o suficiente, os efeitos são sentidos imediatamente no caixa.

Se houve um crescimento súbito nas vendas, o impacto também aparece imediatamente.

O diagnóstico financeiro visa, portanto, demonstrar a realidade financeira do negócio, bem como rastrear as causas que levaram as finanças a determinado patamar.

Esse é um trabalho que pode ser fácil ou difícil, dependendo de como o gestor lida com as operações e as finanças no dia a dia. 

Empresas que adotam ferramentas de gestão eficientes, como bons softwares de ERP (Enterprise Resource Planning), ou escolhem o BPO financeiro, geralmente são mais organizadas. 

Com todas as informações devidamente registradas e em conformidade com as normas contábeis, fazer um diagnóstico financeiro se torna uma tarefa prática e fácil. 

Empresas desorganizadas, por outro lado, que não registram como deveriam todos os fatos contábeis e financeiros, têm muita dificuldade em fazer um diagnóstico financeiro confiável. 

Em determinados casos, o gestor não tem ideia nem de quanto é a margem de lucro do seu negócio ou qual é a necessidade de capital de giro.

Vantagens

Dentre as principais vantagens do diagnóstico financeiro, podemos destacar:

  • Startup sempre preparada para receber investimentos
  • Possibilidade de redução de custos e despesas
  • Financeiro organizado e em conformidade com a legislação
  • Identificação de oportunidades em diferentes mercados
  • Embasamento para o planejamento financeiro e estratégico 
  • Monitoramento constante da saúde financeira do negócio.

É válido ressaltar que o diagnóstico financeiro pode partir tanto de uma provocação interna, quando o gestor percebe a necessidade de esmiuçar as finanças, quanto de uma exigência externa, como nos casos da entrada de novos sócios-investidores ou processos de fusões e aquisições.

Como fazer um diagnóstico financeiro de uma empresa

Alguns tópicos são muito importantes ao fazer um diagnóstico financeiro.

Veja o que não pode ficar de fora:

Indicadores de performance financeira

Uma das maneiras eficientes de se fazer um diagnóstico financeiro é por meio da implantação e monitoramento de indicadores financeiros

Um exemplo é a adoção do Business Intelligence, um conjunto de ferramentas que transforma dados desconexos gerados pelos diferentes departamentos da empresa em relatórios intuitivos e compreensíveis.

Por meio de uma estratégia de BI bem fundamentada, o empreendedor consegue monitorar o desempenho financeiro de sua empresa em tempo real e de qualquer lugar.

Faturamento

O faturamento é um dos principais elementos a se considerar em um processo de diagnóstico financeiro. 

A partir dele, é possível ainda criar parâmetros que classifiquem a quantidade de clientes, quais têm recorrência, qual é o ticket médio, entre outros. 

Despesas

Tão importante quanto faturar é gerir com eficiência a estrutura de custos.

Ao diagnosticar detalhadamente os custos e despesas, o empresário identifica quais são os desembolsos recorrentes e fixos e o quanto eles representam.

É importante ressaltar que uma startup, para ser escalável, deve ter condições de crescer exponencialmente o faturamento sem aumentar os custos na mesma proporção.

Estoques

A gestão eficiente do estoque também tem impacto no caixa e precisa ser considerado em um diagnóstico financeiro.

Um estoque pequeno demais pode comprometer as operações.

Grande demais, resulta em aumento de gastos e prejuízos para o caixa.

Capital de giro

O capital de giro é o recurso necessário para garantir as operações no dia a dia. 

Equipara-se ao oxigênio da empresa, sem o qual não é possível efetivar as transações. 

Algumas empresas precisam de mais capital de giro, outras, de menos, dependendo do tipo de serviço/produto oferecido.

Provisão orçamentária

Com os dados de recebimentos e pagamentos, montam-se as provisões mensais e anuais da empresa.

Desta forma, é possível saber se a empresa, no ritmo que está, tem perspectivas boas ou ruins.

Depois de identificar todos os itens relacionados acima, é ideal que o empresário monte uma DRE Gerencial para descobrir se o negócio é viável e também para definir o ponto de equilíbrio da empresa.

Ou seja, saber o quanto é necessário faturar para pagar todas obrigações.

Com o diagnóstico estruturado – e uma análise financeira bem realizada – o empresário consegue tomar outras decisões para o futuro da empresa. 

Diagnóstico financeiro: passo a passo

Se você quer garantir o futuro da sua empresa, é mais do que necessário, é obrigatório que você conheça os detalhes de como fazer um diagnóstico financeiro.

Mais do que fazer a avaliação dessas informações, é necessário torná-la um processo regular para que o diagnóstico seja preciso e para que ele esteja adequado ao momento da empresa.

Estes são os passos necessários para fazer um bom diagnóstico financeiro:

1. Tenha clareza do seu faturamento

Este é o primeiro passo para começar o seu diagnóstico financeiro.

Fazer isso é simples: basta ter acessos aos últimos números feitos pela empresa.

2. Destaque saldos a receber

Você precisa saber tudo o que tem a receber no seu negócio.

A dica é destacar, fazendo uma comparação no diagnóstico financeiro, os valores do mês anterior com os do último mês que já foi fechado.

3. Saiba quanto você gasta com competências

A vida de uma empresa não é só o dinheiro que entra.

Tenha sempre em mãos os gastos com competências, como os pagamentos de salários e treinamentos.

4. Enumere outras despesas

Impostos, contribuições, salários, tudo isso deve fazer parte da sua planilha de gastos para constar na avaliação completa na hora de fazer o diagnóstico financeiro.

5. Identifique quanto custa o seu estoque

Avalie todas as despesas que você tem com seu estoque e quanto custa para mantê-lo em dia.

Você deve ser atrativo para os seus clientes.

6. Acompanhe o resultado final

Acompanhar o resultado do diagnóstico financeiro significa comprometer-se com todo o seu planejamento

É através dele que você traçará estratégias e tomará decisões mais assertivas, conforme as necessidades da sua empresa.

Agora você já sabe como é importante, não só para você, mas também para a sua empresa, manter a saúde em dia.

O diagnóstico financeiro é o que vai te permitir identificar e corrigir falhas.

Todos os dados coletados, porém, merecem muita atenção, tempo e conhecimento.

Então, procure sempre um especialista na hora de avaliar mais precisamente todos esses dados.

Diagnóstico financeiro e terceirização contábil

Como você pode ver, o diagnóstico financeiro é parte essencial da gestão contábil e financeira de uma startup como um todo. 

Vimos também que é um “trabalho árido”, para o qual é exigido conhecimento técnico específico em processamento e análise de números.

Contratar uma equipe para cuidar exclusivamente do financeiro nem sempre é uma opção viável para a realidade de uma startup. 

Acumular funções e se sobrecarregar também não é uma alternativa saudável. 

A boa notícia é que você não precisa fazer isso sozinho

O diagnóstico financeiro de sua empresa, bem como as rotinas contábeis, fiscais e trabalhistas, podem ser facilmente terceirizadas a um parceiro estratégico. 

Esse é um trabalho que podemos fazer por você. 

A Comece com o Pé Direito conhece em detalhes o universo das empresas inovadoras e tem como missão descomplicar o ambiente de negócios.

Por meio do nosso BPO financeiro, você reduz custos e tem muito mais informação, mobilidade, controle e tempo para focar no que realmente é importante.

Faz sentido pra você?

Então, agende um bate-papo sem compromisso com os nossos especialistas para uma análise prévia do seu negócio e dê o primeiro passo para organizar a casa e faturar muito mais!

Leave a Reply