ROI: o que é e como calcular?

Ter o próprio negócio pode ser bastante desafiador. A gente diz isso porque é muito importante saber que sim, o sucesso de sua empresa depende de muitos fatores, mas a maior parte dele, e de seus resultados, depende de você, empreendedor.  

 

E hoje nós vamos falar exatamente sobre esses resultados e a forma como você trabalha com os seus investimentos. Você sabe o que significa a sigla ROI? Reconhece o quanto ela é importante para o seu negócio? Então calma que já vamos explicar! 

 

O que é o ROI?

 

A sigla ROI vem do inglês Return on Investiment - ou Retorno Sobre o Investimento, em português - e pode ser definida como um percentual de rentabilidade de um projeto específico. 

 

Essa métrica pode ser utilizada tanto em projetos voltados a aquisição de novos hardwares como para uma análise mais econômica de um negócio. De forma resumida, ele é a relação entre o lucro/prejuízo obtido sobre o que foi investido.

 

Ele é um indicativo econômico fundamental porque é quem apresenta a relação entre o retorno e o capital investido de um projeto. O ROI, para uma melhor aplicação e entendimento, deve estar dentro de um cenário, usando também outras métricas para apoio de decisão ao longo de todas as operações.

 

Antes de tomar qualquer decisão sobre projetos e investimentos, é indispensável que você, empreendedor, calcule o seu ROI. Pense que, é praticamente impossível tomar uma decisão sem mensurar o retorno de um investimento. Afinal, você investe para quê? 

 

O ROI inclui tudo o que for feito visando lucro, campanhas de marketing, aquisição de ferramentas, novas estratégias, treinamentos. Então veja como é simples, vai ser através dele que você terá clareza sobre qual investimento vale a pena e também vai saber como otimizar o que já dá certo, para que tenha um desempenho melhor. Isso sem falar no prazo também.

 

Como se calcula o ROI? 

 

Para melhor entendimento do ROI, vamos imaginar que você, empreendedor, queira tomar uma decisão a respeito de um novo negócio. 

 

Seu investimento inicial foi de R$ 60.000 e o resultado foi de R$ 75.000. 

 

ROI = [( 75.000 - 60.000 ) / 60.000 ] * 100 = 25% 

 

Nesse caso, o retorno foi de 25%. 

 

Esse valor é bom ou ruim? Depende. Esse cálculo por si só pode ser vago e, por isso, carece de mais informações para entender melhor o projeto e ver se vale a pena investir. 

 

O interessante é analisar juntamente com o Payback, por exemplo. Ele vai ajudar a mensurar o período do retorno do investimento. Dessa forma você, empreendedor, verifica se está apto para aguardar esse período. 

 

Por exemplo: um investidor precisa saber o valor a ser investido em um equipamento ou software. Deve-se portanto calcular o TCO (Total Cost Ownership), por exemplo, para saber qual solução para o projeto terá menos custo

 

Agora, se o empreendedor já tem o negócio operando, nossa análise é um pouco diferente. Pois nesse caso, a empresa deve mensurar ativos operacionais e margem operacional para chegar ao valor do ROI.  O fato é que o ROI é uma métrica que pode ser aplicada em várias situações. 

 

Por que é tão importante calcular o ROI

 

Toda a eficácia do ROI se deve ao cálculo que ele faz do retorno de uma aplicação. E o melhor é que ele pode ser adequado a qualquer investimento, nos mais diversos canais, como os que são feitos em campanha de marketing, por exemplo.

 

Os seus futuros investidores também se basearão no seu ROI na hora de avaliar a sua startup, uma vez que é muito importante saber quanto se vai ganhar para saber se o investimento realmente vale a pena.

 

Outro ponto muito importante é que esse indicador te permite planejar as metas baseado nos resultados que são possíveis de se alcançar, visto que você tem um histórico do que já foi realizado anteriormente. Além do mais, é possível prever o tempo que os investimentos levarão para trazer retorno.

 

Porém, nunca esqueça que a sua startup precisa entender o que o ROI significa dentro dela e como essa métrica vai influenciar nos seus resultados. Suas metas precisam ser realistas e, acima de tudo, constantemente monitoradas. 

 

É preciso também ter alguns cuidados com o ROI, como trabalhar sempre com períodos curtos e semelhantes. Esse indicador não considera, por exemplo, efeitos de depreciação ou outras perdas, como inflação. Isso pode fazer com que ele seja pouco eficiente em longos períodos.

 

Outra coisa que não é muito indicada é comparar épocas diferentes. Então, para avaliar aplicações financeiras, tome cuidado. Você pode acabar tirando conclusões ruins em análises realizadas dessa maneira.



Como usar o ROI de forma correta

 

Segure a sua empolgação. Se não usado de forma correta, alguns desafios que o ROI impõe podem atrapalhar o seu bom uso, e o que você precisa fazer é:

 

Ignore as métricas de vaidade: o ROI é um de muitos indicadores, e pode ser que ele aponte resultados diferentes das suas conhecidas métricas. Podem ser as métricas de vaidade. Eles te farão se sentir bem, mas não contribuem para o seu negócio. Por exemplo, não importa quantos clientes acessam o seu site, importa quantos deles converteram de verdade.

 

Adapte-se: se os resultados que você obteve não contribuem para o desenvolvimento de sua startup, mude. Pequenas mudanças ou mudanças radicais. Só não deixe de se adaptar rapidamente. Você precisa reagir às informações que o ROI te dá.

 

Nunca tire o olho do mercado: o que dá certo hoje, pode não dar certo amanhã. Observe de perto o que o seu público gosta, bem como que ele consome e precisa. Acompanhar o ROI requer sensibilidade por parte de quem toma decisões, para que se troque o que não funciona e se aprimore o que já está bom.




Se você acompanhar o cálculo do seu ROI com certa periodicidade, vai perceber quando a sua startup está crescendo e quando está estagnada. E, caso esse último aconteça, é importante descobrir o que prejudica a sua empresa.

 

Procure um contador especializado, que possa te dar assessoria qualificada e fazer o seu negócio decolar. Se quiser, você pode começar com o pé direito e falar conosco clicando aqui.