Como fazer a análise de viabilidade econômica e financeira de startups

análise de viabilidade econômica1
Blog > Financeiro > Como fazer a análise de viabilidade econômica e financeira de startups

A análise de viabilidade econômica e financeira mostra se a sua startup tem futuro com base nos números.

Pode ser que você tenha uma ótima ideia com grande demanda no mercado e esteja com tudo pronto para a execução.

Mas e quanto às finanças?

Será que é um negócio sustentável em longo prazo e capaz de gerar lucro?

Você só vai ter essa resposta se fizer uma boa análise de viabilidade econômica. 

Continue lendo e aprenda a fazer esse estudo na sua startup. 

Análise de viabilidade econômica: o que é?

A análise de viabilidade econômica é uma das etapas fundamentais para entender se uma empresa tem futuro no mercado.

Nesse processo, o empreendedor analisa todos os aspectos econômico-financeiros para determinar se o negócio terá capacidade de se manter e crescer de forma sustentável.

Afinal, não adianta ter um grande potencial de mercado e condições técnicas para lançar o produto ou serviço se os números não forem favoráveis. 

Na análise de viabilidade econômica, são considerados os principais KPIs financeiros (indicadores-chave de desempenho nas finanças) e projeções de receitas e despesas. 

Além disso, são estudadas as possibilidades de financiamento da startup (investidor-anjo, bootstrapping, fundos de venture capital, etc.) e seu potencial retorno.

Dessa forma, o empreendedor consegue avaliar previamente se a startup terá condições de gerar lucro e se os custos são compatíveis com o plano de negócio.

Esse passo evita que o investimento se transforme em uma dívida no futuro, além de mostrar o caminho do crescimento.

Por que analisar a viabilidade econômica do negócio?

Fazer uma análise de viabilidade econômica é o ponto de partida para decidir se vale a pena investir em uma startup. 

Afinal, você não vai querer aplicar seu dinheiro no escuro, certo?

Ela pode ser feita pelo empreendedor antes da abertura de uma startup, por investidores que estão pensando em injetar recursos no negócio ou mesmo antes da implementação de novos projetos e lançamento de produtos/serviços.

Em todos os casos, a viabilidade financeira é estudada a partir da capacidade de geração de caixa da empresa, custos, ponto de equilíbrio, lucratividade e rentabilidade, entre outros indicadores. 

De acordo com uma pesquisa publicada na Investopedia, 90% das startups fracassaram nos últimos anos, e um dos principais motivos para isso é a falta de capital. 

Para fazer parte dos 10% bem-sucedidos, você precisa fazer uma boa análise de viabilidade econômica e estar sempre atento aos números do negócio. 

Assim, as chances de ter uma empresa lucrativa e alcançar suas metas de crescimento são muito maiores. 

Como fazer análise de viabilidade econômica e financeira

Se você nunca fez uma análise de viabilidade econômica e financeira, podemos ajudar com os passos essenciais.

Confira:

Calcule seu capital de giro

Um dos pontos mais importantes da análise de viabilidade econômica é o cálculo do capital de giro, que é a reserva financeira mínima que você precisa ter em caixa para sustentar as operações do negócio.

Para definir o valor, você deve somar o valor das contas a receber e dos seus ativos circulantes totais (dinheiro em caixa, estoque, etc.) e subtrair o total de contas a pagar.

Assim, você descobre quanto é preciso ter em caixa para garantir o cumprimento das obrigações da empresa e seu funcionamento. 

Levante os custos

O próximo passo é mapear todos os custos da sua startup nos próximos meses.

Considere os custos fixos como aluguel de espaço, folha de pagamento e serviços, e também as despesas variáveis como contas de consumo, compras de fornecedores, impostos, etc. 

Faça a projeção de receitas

Com os custos definidos, chega a hora de fazer a projeção de receitas de acordo com a expectativa de vendas.

Se você estiver abrindo a empresa do zero, não será fácil fazer essa estimativa.

Mas é um passo necessário para entender quando a startup irá igualar suas receitas e despesas e, enfim, alcançar seu ponto de equilíbrio.

Vá além do caixa 

Um erro muito comum na análise de viabilidade econômica é considerar apenas o valor em caixa, principalmente quando a startup acabou de receber investimentos.

Lembre-se de que existem muitos custos e que a empresa precisa gerar caixa suficiente para cobrir suas despesas e ainda dar lucro.

Por isso, olhar apenas para o fluxo de caixa é uma ilusão: é preciso entender se a empresa está se sustentando e se os ganhos com as vendas estão cobrindo os gastos ao longo do tempo.

Entenda as diferenças entre a viabilidade econômica e o fluxo de caixa positivo neste vídeo exclusivo da Comece Com o Pé Direito:

Analise seus demonstrativos 

Para ter uma visão mais precisa das suas finanças, você deverá analisar os demonstrativos contábeis do negócio.

Um dos principais é a DRE (Demonstração de Resultado do Exercício), que mostra se a empresa teve lucro ou prejuízo a partir do detalhamento de receitas, custos e despesas.

Outro estudo essencial é a ciclometria, que verifica se o prazo médio de recebimento e de pagamento estão em equilíbrio no ciclo financeiro do negócio.

Defina os indicadores

Depois de analisar se a empresa conseguirá cobrir seus custos e gerar lucro com as vendas, você também deve acrescentar outros indicadores financeiros importantes.

Veja alguns exemplos:

  • Lucratividade: capacidade de gerar lucro
  • Rentabilidade: capacidade de gerar retorno a partir dos investimentos
  • Margem de lucro: porcentagem de ganho sobre as vendas
  • Ponto de equilíbrio: momento em que receitas se igualam às despesas e a empresa começa a dar lucro de fato
  • Custo de aquisição de clientes (CAC): total investido para conquistar cada novo cliente
  • Burn rate: taxa de queima do caixa ao longo dos meses.

O que a análise pode revelar (e o que fazer com os resultados)

Ao final da sua análise de viabilidade econômica, você conseguirá enxergar se a startup é capaz de gerar lucro e cobrir seus custos com a geração de caixa esperada.

Mas é claro que não é uma tarefa tão simples, pois você precisa levar em conta os aportes recebidos e investimentos realizados, precificação de produtos e serviços, riscos de mercado, etc.

Além disso, o cenário muda muito ao longo do caminho e você precisa estar sempre pronto para fazer as correções necessárias na gestão financeira. 

Por isso, é importante contar com um parceiro que ajude você a visualizar todos esses dados e acompanhar de perto a situação financeira da sua startup.

Na Comece Com o Pé Direito, nós temos um serviço de contabilidade para startups que oferece toda a informação estratégica que você precisa para impulsionar o crescimento do seu negócio.

Além disso, nossa solução de BPO Financeiro abrange o controle das suas contas, diagnósticos financeiros e projeções orçamentárias. 

Viu como é importante fazer sua análise de viabilidade econômica?

Se você prefere deixar essa tarefa com uma equipe especializada, fale com a gente.

Leave a Reply