Modelo de negócio de fintech: como funciona esse tipo de empresa?

fintech modelo de negócio1
Blog > Financeiro > Modelo de negócio de fintech: como funciona esse tipo de empresa?

O modelo de negócio de fintech é um dos mais disruptivos do ecossistema de startups.

Basta olhar para o mercado para perceber a revolução que essas empresas estão fazendo no sistema financeiro do país.

Se antes os serviços financeiros eram vistos como burocráticos e engessados, hoje já é possível resolver tudo pela internet, sem filas e sem dor de cabeça.

Tudo graças ao modelo de negócio das fintechs que veio para simplificar a vida financeira dos brasileiros. 

Continue lendo e entenda como funciona esse tipo de empresa.

Fintech tem modelo de negócio?

O modelo de negócio da fintech tem características próprias, apesar de estar inserido no universo das startups.

Para começar, o próprio termo é uma abreviação para financial technology (tecnologia financeira em português), indicando que a empresa utiliza a tecnologia para oferecer serviços financeiros inovadores.

Essa missão não é nada fácil, pois o mercado financeiro é conhecido por ser muito engessado e burocrático, além de monopolizado por poucos players.

Essa realidade vem mudando graças à atuação das fintechs e iniciativas de inovação do Banco Central como o Pix e o open banking.

Só para contextualizar, as primeiras fintechs ganharam força durante a crise de 2007-2008, que gerou uma desconfiança generalizada no sistema financeiro após a falência de um dos maiores bancos dos EUA (Lehman Brothers). 

Assim, essas startups aproveitaram o momento de saturação do mercado tradicional para oferecer soluções mais modernas, práticas e 100% digitais.

Para isso, tiveram que criar um modelo de negócio de fintech exclusivo, que se diferencia de todas as instituições financeiras existentes até então. 

Hoje, já existem 1.158 fintechs no país, segundo dados do Distrito Dataminer publicados no Valor Econômico.

Como é o modelo de negócio de uma fintech

O modelo de negócio de uma fintech parte de uma proposta de valor comum: desburocratizar os serviços financeiros e facilitar a vida do consumidor por meio da tecnologia. 

Para isso, essas startups precisam investir em uma estrutura digital robusta e encontrar oportunidades para inovar em produtos e serviços oferecidos no mercado. 

O modelo de negócio varia conforme a área de atuação, pois são vários segmentos possíveis, tais como cartões de crédito, contas digitais, seguros, investimentos, empréstimos e financiamentos, gestão financeira empresarial e pessoal, criptomoedas, etc.

Mesmo assim, é possível listar algumas características que estão presentes na maioria das fintechs. 

Características que marcam o modelo de fintechs

Agora, sim, podemos falar sobre as características que marcam o modelo de negócio de fintech.

Confira as principais.

Redução de taxas e custos

Uma das principais bandeiras defendidas pelas fintechs é a redução de taxas e custos bancários.

Hoje, bancos digitais como Nubank, Neon e Inter oferecem cartões de crédito sem anuidade e contas digitais com tarifa zero em serviços como manutenção, extrato, transferência, encerramento, entre outros.

Por isso, as fintechs ficaram conhecidas pela transparência nos custos e serviços muito mais acessíveis do que os dos bancos tradicionais.

Desburocratização

Outra missão do modelo de negócio das fintechs é eliminar a burocracia dos serviços financeiros.

Toda startup financeira busca simplificar ao máximo a vida do cliente com produtos e serviços que podem ser usados em um app e exigem o mínimo de etapas e documentos.

O próprio cadastro em contas digitais é feito em poucos minutos pelo celular e aprovado de um dia para o outro, e a premissa básica é que o cliente nunca precise se deslocar ou enfrentar um processo cansativo para resolver qualquer problema.

Um exemplo é o cadastro na plataforma de investimentos Easynvest, que é feito em poucos passos pelo app. 

Inovação

No modelo de negócio das fintechs, inovação é sinônimo de praticidade e agilidade nas transações financeiras do dia a dia.

Graças a essas startups, os consumidores podem gerenciar suas finanças pelo celular, fazer pagamentos instantâneos e 100% digitais, obter empréstimos em segundos e outras ações que seriam impensáveis há alguns anos. 

Por exemplo, com carteiras digitais como PicPay, é possível fazer pagamentos com QR Code em qualquer estabelecimento ou loja online. 

Atendimento diferenciado

O modelo de negócio das fintechs também é marcado por um atendimento excepcional e foco total no cliente.

Os serviços financeiros ficaram famosos pelas inúmeras reclamações e dificuldades para resolver problemas, e as startups vêm para quebrar esse estereótipo e oferecer uma experiência de alta qualidade.

Nos bancos digitais, basta abrir um chat para tirar dúvidas e solucionar problemas, por exemplo.

Experiência 100% digital

Por fim, todo modelo de negócio de fintech nasce no meio digital e oferece uma experiência 100% online.

A ideia é deixar a vida financeira do cliente na palma da mão, de modo que tudo possa ser resolvido em alguns toques no app.

Mesmo as operações que envolvem o envio de documentação e assinaturas são feitas pela internet, graças aos recursos de segurança e autenticação modernos.

O que uma fintech precisa para dar certo?

Para ter sucesso com uma fintech, você precisa conhecer muito bem o modelo de negócio e suas particularidades.

Para começar, é preciso respeitar a regulação do Banco Central e solicitar autorização de funcionamento — fique por dentro das normas.

Além disso, as fintechs precisam de um capital robusto para investir em tecnologia e segurança de dados, pois não é fácil lidar com informações altamente confidenciais de clientes e manter um serviço digital de excelência. 

Sem falar na complexidade da gestão financeira e contábil, que exige uma equipe especializada em instituições financeiras. 

Lembrando que, para atrair investidores, é preciso estar com a contabilidade sempre em dia e apresentar números promissores. 

Nisso a Comece Com o Pé Direito pode ajudar com soluções de contabilidade consultiva, BPO financeiro e Business Intelligence voltadas especialmente para startups.

Inclusive, temos experiência em atender fintechs com foco no crescimento e escalabilidade, para além das rotinas contábeis e financeiras.

Entendeu como funciona o modelo de negócio de fintech?

Se você pretende empreender nessa área, fale com a gente e tenha uma contabilidade parceira da sua startup.

Related Posts

Leave a Reply