Bootstrapping: o que é e como abrir uma startup com recursos próprios

bootstrapping0
Blog > Empreendedorismo > Bootstrapping: o que é e como abrir uma startup com recursos próprios

Pesquisando o significado de bootstrapping?

Então, é provável que você encontre diferentes respostas. 

Quando surgiu, na década de 1880, bootstrapping referia-se a um acessório que facilitava o calçamento de botas, principalmente aquelas de cano longo.

Com o tempo, foi incorporado metaforicamente à informática, às finanças e à administração, sempre no sentido da autossustentação.

Neste artigo, trataremos do bootstrapping como um conceito corporativo, aplicado ao ecossistema das startups

Confira!

O que é bootstrapping?

No âmbito empresarial, bootstrapping é a criação de um negócio com recursos próprios, sem apoio de investidores ou linhas de financiamento.

O próprio empreendedor tira do bolso os recursos necessários para criar a empresa, elaborar o planejamento, aprimorar a ideia e criar os produtos e serviços

Como funciona o bootstrapping

O bootstrapping funciona como um autofinanciamento.

Sem o capital de terceiros ou de investidores, o empresário estrutura sua empresa sozinho até que as primeiras vendas comecem a produzir um fluxo de caixa suficiente para girar o negócio. 

Muitas startups nascem por meio do bootstrapping ou de uma vaquinha envolvendo parentes e amigos.

Em alguns casos, o empreendedor prefere fazer o investimento sozinho para não precisar dar satisfação a ninguém.

Em outros, escolhe o bootstrapping devido a dificuldades de acessar fontes de recursos mais robustas.

É importante ressaltar que as startups que mais arrecadam dinheiro nas rodadas de investimento são aquelas que estão em estágios mais avançados.

Bootstrapping vale a pena?

Depende. Adotar o bootstrapping tem seus desafios, e o crescimento geralmente é orgânico e mais devagar.

Por outro lado, captar recursos de investidores, dando a eles parte da empresa, pode alavancar o crescimento, mas o empresário precisará repartir os resultados depois.

Se você tem caixa suficiente para abrir uma startup e sustentá-la até o break-even point, o bootstrapping é uma opção a se considerar.

Assim, você não precisa se preocupar com a “intromissão” ou pressão de investidores, e o retorno sobre o investimento (ROI) é todo seu quando a startup for um sucesso.

Entretanto, há diversos riscos em investir sozinho, por mais que você acredite no sucesso do negócio. 

Se o projeto fracassar, o prejuízo também será só seu.

Como ter sucesso no bootstrapping

Nascer e crescer sem ajuda não é tarefa fácil, mas também não é nada impossível.

Há muitos exemplos de empresas criadas por meio do bootstrapping que se transformaram em referência nacional e internacional.

Para melhorar as chances de sucesso ao empreender sozinho, algumas dicas são essenciais, como as destacadas a seguir:

  • Prefira negócios com expectativa de retorno rápido: quanto menos tempo sua startup levar para começar a dar lucro, melhor 
  • Tenha em mente que o crescimento será orgânico: sem capital externo, você precisará vender e ter lucro para reinvestir 
  • Bootstrappers são multifuncionais: você precisará cuidar de diversas áreas de sua empresa até ter condições de contratar equipes
  • Tenha persistência e paciência: seja implacável, não desista e busque aprender sempre
  • Atenção aos números: mantenha a contabilidade de sua empresa sempre em dia muito bem organizada. 

E, então, gostou das dicas do artigo?

Você também é um bootstrapper, daqueles que enfrentam os desafios de frente?

Se estiver precisando de um parceiro estratégico para descomplicar sua rotina contábil e financeira, conte com a Comece com o Pé Direito.

Somos uma empresa de contabilidade especialista em soluções para startups.

O que a gente pode fazer por você?

Leave a Reply