Plano de cargos e salários: passo a passo para fazer o seu

Plano de cargos e salários2
Blog > Financeiro > Plano de cargos e salários: passo a passo para fazer o seu

plano de cargos e salários é a melhor forma de garantir remunerações justas e mostrar o caminho do crescimento para o seu pessoal. 

Afinal, nada mais motivador do que enxergar as oportunidades de carreira dentro da empresa e ter certeza de que as vagas são merecidas. 

Além disso, você precisa se planejar para colocar os talentos certos nas posições certas e manter bons profissionais na sua equipe

Tudo isso é possível com um bom plano de cargos e salários, que você vai aprender a fazer nos próximos tópicos. 

Continue lendo e melhore as estratégias do seu RH. 

O que é um plano de cargos e salários

O plano de cargos e salários é uma ferramenta utilizada pelo RH para determinar os cargos e faixas salariais da empresa e traçar uma estratégia de crescimento para os colaboradores.

Ele tem a função de garantir os princípios de equiparação salarial, conforme as regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), e também de mostrar aos funcionários quais os caminhos possíveis para crescer na organização. 

Além disso, serve para identificar a necessidade de novas contratações de acordo com as demandas de talentos do negócio. 

A estrutura básica de um plano de cargos e salários inclui a descrição dos cargos e suas responsabilidades, competências necessárias para assumir cada posição e o planejamento de sucessão dos cargos.

Dessa forma, esse documento funciona como um guia para a estrutura organizacional e salarial da empresa, além de ser o ponto de partida para a criação dos planos de carreira internos. 

Benefícios de ter um plano de cargos e salários

Ter um bom plano de cargos e salários é uma forma de manter o equilíbrio interno e garantir aos colaboradores o devido reconhecimento e as oportunidades de carreira esperadas.

O documento também é útil para definir estratégias de remuneração com base em competências, assegurando que os valores pagos são compatíveis com as responsabilidades de cada função e seguem os padrões de mercado. 

Na visão dos colaboradores, o plano de cargos e salários é uma prova de que a empresa é justa e transparente em relação às possibilidades de crescimento, além de servir como motivador para avançar na carreira. 

Dessa forma, a empresa se mantém alinhada às tendências do mercado e melhora sua retenção de talentos. 

Além disso, esse planejamento ajuda a identificar possíveis gaps de competências e buscar os talentos necessários ao crescimento do negócio (seja por meio do recrutamento interno ou externo). 

Para completar, o plano de cargos e salários ainda reduz os riscos de ações trabalhistas e melhora a imagem da empresa no mercado.  

Como fazer seu plano de cargos e salários em 9 passos

Se você quer motivar sua equipe e planejar melhor o crescimento da sua empresa, está na hora de fazer um plano de cargos e salários.

Veja como elaborar o documento passo a passo.

1. Organize o trabalho

O primeiro passo para fazer um plano de cargos e salários é entender o funcionamento da empresa e organizar o trabalho.

Isso significa avaliar como são as hierarquias, políticas do RH, processos estratégicos e administrativos, e toda atividade relacionada aos colaboradores.

Para começar, é importante reunir a diretoria e analisar o organograma atual da empresa para decidir qual caminho seguir.

Por exemplo, uma empresa mais verticalizada e com salários pouco padronizados entre os cargos terá um trabalho mais complexo pela frente, se comparamos com uma empresa de gestão mais horizontal e remuneração equilibrada.

2. Compartilhe com os colaboradores

Antes de começar a definir os cargos e salários, é importante compartilhar com os colaboradores qual será a metodologia utilizada e contar com a participação de todos durante o processo.

Essa atitude demonstra que a empresa está comprometida com a transparência e ajuda a calibrar as expectativas dos funcionários.

3.  Faça o levantamento de atribuições

Com todos cientes a respeito do plano de cargos e salários, é hora de começar a coletar os dados.

Para isso, você deverá conduzir entrevistas com os colaboradores e identificar todos os cargos, funções e responsabilidades que existem dentro da empresa.

Esse levantamento de atribuições servirá como base para a criação de descrições de cargo e padronização de salários. 

4. Crie as descrições de cargo

A descrição de cargo reúne todas as informações sobre cada posição existente na empresa.

Use este check list para não se esquecer de nenhum detalhe:

  • O que faz: conjunto de tarefas, funções e responsabilidades do cargo
  • Quando faz: periodicidade diária, semanal, mensal ou eventual de cada função
  • Como faz: métodos e processos de trabalho, incluindo equipamentos, pessoas e dados envolvidos, e também as competências necessárias para ocupar o cargo 
  • Onde faz: local e ambiente de trabalho (Ex: sede da empresa, base no cliente ou home office)
  • Por que faz: objetivos do cargo, resultados esperados e metas a serem atingidas
  • Com quem faz: pessoas e níveis de autoridade que se relacionam com o cargo, acima e abaixo.

5. Classifique os cargos

Com todos os cargos da empresa descritos, o próximo passo é avaliar todo esse material e fazer uma classificação.

Basicamente, você deverá dimensionar e hierarquizar as posições por ordem de importância na estrutura organizacional. 

6. Faça uma pesquisa salarial

pesquisa salarial é fundamental para comparar a remuneração praticada na empresa com os padrões de mercado.

Na hora de fazer sua pesquisa, considere seus concorrentes mais próximos, que atuem na mesma região e tenham porte semelhante. 

7. Determine a estrutura salarial

Agora sim, você já pode calcular quais serão as faixas salariais para cada cargo ou grupo de cargos da empresa.

Lembre-se de considerar as competências-chave de cada posição, nível de maturidade profissional (júnior, pleno e sênior) e os valores pesquisados no mercado.

Também será necessário calcular os custos envolvidos no plano de cargos e salários e definir uma estratégia de implantação alinhada à gestão financeira da empresa.

8. Elabore a política de cargos e salários

Com o plano de cargos e salários pronto, você pode dar forma ao documento por meio de uma política de cargos e salários.

Essa política é simplesmente um conjunto de normas, procedimentos e ações que servirá como guia para promoções e definições de remuneração. 

9. Registre o plano no MTE

Por fim, se você quiser formalizar seu plano de cargos e salários, poderá fazer o registro e homologação do documento no Ministério do Trabalho. 

Essa etapa não é mais obrigatória desde a Reforma Trabalhista de 2017, mas pode ser útil para transmitir credibilidade aos colaboradores e garantir mais segurança jurídica na Justiça do Trabalho. 

Entendeu como fazer seu plano de cargos e salários do zero?


Se precisar de ajuda com sua folha de pagamento, conte com os serviços da Comece com o Pé Direito. Marque uma avaliação sem compromisso com a agente.

Related Posts

Leave a Reply